A Corrida do Imperialismo

Em meados do século XIX ocorreu aquele avanço industrial que ficou conhecida como a Segunda Revolução Industrial. Inovações técnicas nas áreas de comunicação, transportes e novos setores industriais como a siderurgia que geraram demandas que necessitava de expansão colonial.

Essa expressão “corrida do imperialismo” se refere ao movimento imperialista do século XIX onde as potências mundiais buscavam ocupar e neocolonizar diversos territórios pelo mundo, aumentando seu poder econômico e também militar.

A necessidade de novos mercados consumidores e de fontes de matérias-primas somava-se à grande necessidade de dar vazão a um excedente populacional.

Junto com a busca por mercados para produto e capital desempenharam um papel primordial no processo do avanço das inovações industriais.

Justificativas para o Imperialismo

Esse processo foi legitimado pelo discurso da ” missão civilizadora”, que pregava que a necessidade das nações desenvolvidas ( países industrializados) levarem às populações ”atrasadas” do mundo. Um fator importante e necessário à prosperidade econômica e como uma forma de diminuir os graves problemas sociais desses países. A teoria do ”darwinismo social” que preconizava que as sociedades se encontravam em luta e, no futuro, somente as mais adaptadas sobreviveriam e as inferiores seriam subjugadas. Isso tudo dando uma justificativa ao imperialismo europeu.

Conferência de Berlim

Na Conferência de Berlim(1884-1885), as principais potências europeias da época realizaram, de forma arbitrária, a partilha da continente africano.  Presidida pelo chanceler do Império Alemão Otton Von Bismark. Todos os líderes tinham interesse em adquirir a maior parte de territórios, visto que a África é um continente rico em matérias-primas.

4 Consequências da Conferência de Berlim

  • Rivalidades entre nações e tribos africanas;
  • O território africano foi dividido entre os países integrantes;
  • França e a Inglaterra disputavam entre si a supremacia colonial, não somente na África, mas também da Ásia;
  • Não solucionou as questões das fronteiras que eram disputados pelas potências imperialistas na África, levando à ocorrência da Primeira Guerra Mundial.

A partilha da Ásia

O imperialismo em terras do continente asiático pelos europeus foi bem mais anterior do que o africano. Os holandeses já haviam se estabelecido nas Índias Orientais desde 1605, os ingleses na Índia 1763 e os franceses no Sudeste Asiático. E em meio à expansão imperialista do século XIX, a Inglaterra renovou e buscou aprofundar os contatos com a China, inclusive por meio do comércio ilegal.

Guerra do Ópio (1840-1842)

As chamadas Guerras do Ópio foram impasses travados entre o Reino Unido e o Império Chinês, que tiveram como motivo principal o comércio ilegal do ópio, isto é, uma droga derivada da flor de papoula, que tem efeito analgésico. No entanto, os imperadores chineses olhavam com preocupação o uso do ópio entre a população da China, haja vista a dependência química e a decadência física e moral causadas pela droga.

Na tentativa de suprimir o comércio da droga e restabelecer a ordem social, em março de 1839, o governo chinês confiscou 20 mil caixas de ópio que totalizavam 1,4 mil toneladas. A droga pertencia a comerciantes britânicos.

Corrida do imperialismo
Imperialismo| Guerra do Opio

Em consequência da resistência, o governo inglês mandou em 1840 a força expedicionária para a China, atacaram e ocuparam a cidade de Canton, houve embate das tropas dos dois países. Os chineses queimaram as fábricas e armazéns comerciais dos estrangeiros, o que elevou a tensão.

Ingleses e com o apoio dos franceses, chegaram a Tianjin, forçando os chineses à assinatura do Tratado de Tiajin, em junho de 1858. O tratado previa a abertura de vários portos ao comércio ocidental e a livre circulação de missionários cristãos no território chinês. Em Xangai, no fim de 1858, a importação do ópio foi liberada.

Revolta dos Boxers

A Guerra dos Boxers foi um conflito ocorrido na China entre os anos de 1899 e 1900, onde um violento grupo nacionalista lutava contra a presença dos estrangeiros em seu território. Um grupo de lutadores da China desenvolveu uma sociedade secreta, conhecida como “A Sociedade dos Punhos Harmoniosos e Justiceiros”.

Corrida do imperialismo | guerra dos boxes
Corrida do Imperialismo | Guerra dos Boxes

Desencadearam uma onda de violência contra estabelecimentos comerciais e diplomáticos estrangeiros no norte da China. Foi a cidade de Pequim como palco desse conflito. Potências colonizadores organizaram uma força expedicionária, visando repreender o conflito.

Guerra dos Bôeres (1899-1902)

O conflito foi motivado pela tentativa inglesa de ocupar territórios na África do Sul que eram habitados por afrikamers (descendentes de holandeses). Uma intensa rivalidade entre as nações europeias, pois os brancos afrikamers tinham o apoio de potências rivais da Inglaterra, como a Alemanha. No final o movimento foi sufocado.

Imperialismo | guerra do bôeres
Imperialismo | Guerra do Bôeres

Teste seus conhecimentos com nosso Quiz A corrida do imperialismo

Historia: Questionário Corrida Imperialista

Corrida do imperialismo - conferencia de berlim, imperialismo, partilha da áfrica e ásia - a corrida do imperialismo - história, história geral

Acesse Dicas de Estudo e veja conteúdos que vão te ajudar agora a ter melhores resultados nos seus concursos e vestibulares.

Deixe um comentário