As 20 principais dicas de estudo de forma mais inteligente

Ter boas habilidades de estudo é sempre útil. Mas é ainda mais importante agora durante a pandemia do COVID-19, mesmo que ela já não seja mais algo tão preocupante quanto foi no ano passado. Muitos estudantes se preocuparam com a família ou amigos que podem ficar doentes e outros sentem um estresse mais geral pela quarentena.

Além disso, estudantes em muitos países estão enfrentando diferentes formatos de aprendizagem. Algumas escolas voltaram a realizar aulas presenciais, com regras de espaçamento e máscaras Outras escolas têm turmas escalonadas, com alunos na escola em meio período. Outros ainda têm todas as aulas online, pelo menos por um tempo.

Essas condições podem distrair você de seus estudos. Além disso, é provável que os alunos tenham que fazer mais sem um professor ou pai olhando por cima dos ombros. Eles tem que gerenciar seu tempo e estudar mais por conta própria. E fazer isso sozinho pode ser um pouco complicado. A boa notícia: a ciência pode ajudar.

Algumas dicas ajudam para quase todos os assuntos. Por exemplo, não basta ficar lendo e relendo o mesmo material! Você deve teste a si mesmo, em vez de apenas ficar no decoreba. Outras táticas funcionam melhor para certos tipos de classes. Isso inclui coisas como usar gráficos, escrever redações sobre temas diversos ou misturar o que você estuda. Aqui estão 10 dicas para ajustar seus hábitos de estudo. Se ficar com alguma dúvida, por favor, basta deixar nos comentários.

1. Divida seu estudo

Pesquisas mostram que é uma má ideia acumular todos os seus estudos naquele dia. Em vez disso, dívida essas sessões de estudo em dias e horários diferentes. Em um experimento de 2009, estudantes universitários estudaram palavras de vocabulário com cartões flash. Alguns alunos estudaram todas as palavras em sessões espaçadas ao longo de quatro dias. Outros estudaram lotes menores de palavras em sessões amontoadas, cada uma ao longo de um único dia. Ambos os grupos gastaram a mesma quantidade de tempo em geral. Mas os testes mostraram que o primeiro grupo aprendeu melhor as palavras.

Dê um tempo entre as sessões de estudo e parte do material pode escapar da sua memória. Mas então você poderá reaprender e aprender mais em sua próxima sessão de estudo. E você vai se lembrar melhor da próxima vez que ver esse mesmo tema.

2. Pratique, pratique, pratique!

Músicos praticam seus instrumentos. Atletas praticam habilidades esportivas. O mesmo deve acontecer com o aprendizado. Se você quiser se lembrar de informações, a melhor coisa que você pode fazer é praticar. Em um estudo de 2013, os alunos fizeram testes práticos durante várias semanas. No teste final, eles pontuaram mais e melhor, em média, do que os alunos que estudavam da maneira que normalmente estudavam.

Em um estudo feito alguns anos antes, estudantes universitários liam o material e depois faziam testes de memória. Alguns fizeram apenas um teste. Outros fizeram vários testes com intervalos curtos de vários minutos entre eles. O segundo grupo recordou melhor o material uma semana depois.

3. Não releia apenas livros e anotações

Em um estudo de 2009, alguns estudantes universitários leram um texto duas vezes. Outros leem um texto apenas uma vez. Ambos os grupos fizeram um teste logo após a leitura. Os resultados dos testes diferiram pouco entre esses grupos. Muitas vezes, quando os alunos releem o material, o fazem de forma superficial. Reler é como olhar para a resposta de um quebra-cabeça, em vez de fazer você mesmo. Parece que faz sentido, mas até que você tente você mesmo, você realmente não sabe se você entendeu.

4. Teste a si mesmo

Tente se questionar da maneira como o professor faz perguntas. Os professores muitas vezes se aprofundam em um tema para fazer questionários. Eles não pedem apenas definições. Muitas vezes, os professores pedem aos alunos para comparar e contrastar ideias. Isso requer algum pensamento crítico. Então, tenha esse mesmo pensamento na hora de formular perguntas para si mesmo.

Anote-as em um caderno e entregue para outra pessoa, para que ela ter questione, como se fosse uma prova. Escreva redações sobre os temas mais importantes do momento e pratique sua gramática. Faça isso regularmente, fazendo com que a sua mente tenha que sempre se preparar para perguntas que, muitas vezes, pedem mais do que apenas a definição de uma coisa ou uma fórmula.

5. Erros são aceitáveis, contanto que você aprenda com eles

É crucial testar sua memória. Mas não importa quantos segundos você gaste em cada tentativa. Mas é importante dar o próximo passo: Verificar se você estava certo. Em seguida, concentre-se no que você errou. Se você não descobrir qual é a resposta, está perdendo seu tempo. Verificar as respostas pode tornar seu tempo de estudo mais eficiente para que então você possa se concentrar em onde mais precisa de mais ajuda. Na verdade, cometer erros pode ser uma coisa boa. Erros, são, na verdade, uma chave primária para o aprendizado.

6. Misture tudo

Em muitos casos, ajuda misturar seus temas de estudo. Não se concentre apenas em uma coisa. Aventure-se em conceitos diferentes, pois seus testes geralmente também terão perguntas misturadas. Mais importante, intercalar pode ajudá-lo a aprender melhor. Se você praticar um conceito repetidamente, sua atenção diminui porque você sabe o que vem a seguir. Misture os assuntos dos seus estudos e você também pode ver como eles se diferem, formam tendências ou se encaixam de alguma outra forma.

7. Use imagens de apoio

Preste atenção aos diagramas e gráficos em seus materiais de estudo. Essas fotos podem realmente ajudar a sua memória a lembrar deste material. E se não houver imagens, criá-las você mesmo pode ser muito, muito útil. Até imagens bobas podem ajudar.

Você pode criar associações de imagens com informações importantes, mesmo que os seus desenhos, gráficos ou imagens de células ou ligações químicas podem te ajudar a se lembrar desses detalhes em algum momento, mesmo que elas estejam desenhadas de forma tosca. Escrever redações ou criar histórias sobre esses temas que você está lendo também pode te ajudar a memorizá-los.

8. Encontre exemplos

Conceitos abstratos podem ser difíceis de entender. Tende a ser muito mais fácil formar uma imagem mental se você tiver um exemplo concreto de algo. Por exemplo, alimentos azedos geralmente têm esse sabor porque contêm um ácido, por si só, esse conceito pode ser difícil de lembrar. Mas se você pensar em um limão ou vinagre, é mais fácil entender e lembrar que ácidos e azedos andam juntos. E os exemplos podem ajudá-lo a identificar o sabor de outros alimentos como sendo devido aos ácidos. De fato, ajuda ter, pelo menos, dois exemplos se você quiser aplicar informações a novas situações.

9. Vá mais fundo

É difícil lembrar uma série de fatos e números se você não insistir. Pergunte por que as coisas são de uma certa maneira. Como eles surgiram? Por que eles importam? É pegar o material da aula e “fazer muitas perguntas sobre como e por que”. Em outras palavras, não aceite os fatos apenas pelo que te disseram ou que você leu.

A elaboração, o questionamento, pensar sobre o que você leu, ajuda você a combinar novas informações com outras coisas que você conhece. E cria uma rede maior em seu cérebro de coisas que se relacionam umas com as outras, diz ela. Essa rede maior torna mais fácil aprender e lembrar das coisas.

10. Faça um plano e cumpra-o

Muitos alunos sabem que devem espaçar os períodos de estudo, testar a si mesmos e praticar outras boas habilidades. No entanto, muitos realmente não fazem essas coisas. Muitas vezes, eles não conseguem planejar com antecedência.

Tente manter uma rotina. Estabeleça um horário e local para fazer os trabalhos escolares e estudar. Pode parecer estranho no começo, mas no momento em que você chega a segunda semana desse seu roteiro, torna-se uma coisa normal E coloque seu telefone em outro lugar enquanto estuda!

Permita-se pausas curtas. Defina um tempo de pausa entre uns 25 minutos de estudos ou mais. Estude durante esse tempo, sem distrações. Quando o alarme da pausa tocar, faça uma pausa de cinco ou 10 minutos. alongue-se. Veja seu telefone. Beba um pouco de água – tanto faz. Relaxe e depois, volte a estudar. Ajuste o alarme novamente para uma outra pausa e vá em frente.

11. Estude no seu próprio ritmo

Você digere o conteúdo rapidamente ou precisa de tempo para deixar o material penetrar? Só você sabe qual ritmo é melhor para você. Não há ritmo de estudo certo (ou errado). Portanto, não tente igualar a velocidade de outra pessoa. Em vez disso, por tentativa e erro, encontre o que funciona para você. Apenas lembre-se de que estudar mais devagar exigirá que você dedique mais tempo aos seus trabalhos escolares, então, tente achar um meio termo eficiente entre o seu tempo de estudo, descanso e o tempo que você tem para absorver todo o conteúdo.

12. Escolha um bom lugar para estudar

Há um equilíbrio delicado quando se trata do melhor local de estudo: você precisa de um lugar confortável sem ser tão relaxante que acabe adormecendo. Para algumas pessoas, isso significa trabalhar em uma mesa. Outros se saem melhor no sofá ou na mesa da cozinha. Sua cama, por outro lado, pode ser muito confortável.

Cercar-se de paz e tranquilidade ajuda você a se concentrar. Se seus filhos estão fazendo barulho ou há obras acontecendo do lado de fora de sua janela, talvez seja necessário mudar para um quarto no andar de cima, um café tranquilo ou sua biblioteca local.

13. Destaque os principais conceitos

Procurar as informações mais importantes durante a leitura ajuda você a se manter engajado com o material. Isso pode ajudar a evitar que sua mente divague enquanto você lê. Ao encontrar detalhes importantes, marque-os com um marcador ou sublinhe-os. Também pode ser eficaz fazer anotações ao longo das bordas do texto. Escreva em notas adesivas removíveis se o livro não pertencer a você.

Quando estiver se preparando para um teste, comece seus estudos revisando suas seções destacadas e as notas que você anotou. Mas, tente não esquecer, ou anotar, o que é que você marcou ali em cada parte, ou o seu livro parecerá um carro alegórico colorido sem você saber do que se trata cada marcação daquelas. Destaque de uma forma eficiente, para que você saiba exatamente o que está procurando na hora que precisar.

14. Resuma detalhes importantes

Uma boa maneira de obter informações para ficar em seu cérebro é contá-las novamente com suas próprias palavras. Escrever um resumo pode ser especialmente eficaz. Você pode organizar seus resumos em forma de parágrafo ou em forma de esboço. Tenha em mente que você não deve incluir todas as informações em um resumo. Atenha-se aos pontos-chave.

Considere usar cores diferentes em seu papel. Pesquisas mostram que informações apresentadas em cores são mais memoráveis do que coisas escritas em tipo simples. Você pode usar canetas coloridas ou passar por cima de suas palavras com marcadores. Depois de escrever sobre o que leu, reforce a informação mais uma vez lendo em voz alta o que escreveu no papel.

15. Absorva informações em pedaços menores

Pense em como você memoriza um número de telefone: você divide o número de 10 dígitos em três grupos menores. É mais fácil conseguir que esses três pedaços fiquem na sua mente do que lembrar a coisa toda como uma única sequência de informações.

Você pode usar essa estratégia ao estudar, dividindo uma lista em partes menores. Trabalhe na memorização de cada parte como seu próprio grupo. Essa dica é uma variação da dica 14 sobre resumos, mas, em pedaços ainda menores. Tente dividir o seu resumo para que possa memorizar melhor esse conteúdo enquanto constrói o seu “castelo de conhecimento”.

16. Comece com suas tarefas mais difíceis

Vamos encarar: há alguns assuntos que você gosta mais do que outros. Se você quiser fazer as coisas de maneira inteligente, guarde suas tarefas menos desafiadoras para o final de seus estudos. Faça as coisas mais difíceis primeiro.

Se você deixar as tarefas mais difíceis para o final, elas ficarão pairando sobre sua cabeça durante toda a sessão de estudo. Isso pode lhe custar energia mental desnecessária. Vá no que é mais difícil para você primeiro, concentre-se em acabar com suas dúvidas e foque em entender o que está mais complicado para você. Depois disso, aqueles assuntos que você gosta mais ou tem mais facilidade serão um tipo de “descanso para sua mente.”

17.Estude para entender, não apenas para o teste

Encher a noite anterior a um grande teste geralmente envolve tentar memorizar informações por tempo suficiente para poder regurgitá-las na manhã seguinte. Embora isso possa ajudá-lo a obter uma nota decente ou seu teste, não o ajudará realmente a aprender o material.

Dentro de um ou dois dias, você terá esquecido a maior parte do que estudou. Você terá perdido o objetivo de suas aulas: o domínio do assunto. Em vez disso, comprometa-se com o aprendizado a longo prazo estudando ao longo do semestre para que você realmente entenda o assunto, e não apenas o decore. Aprender irá ajudá-lo a evitar pegadinhas na prova.

18. Estude antes de dormir

Embora você não deva passar a noite toda estudando, estudar antes de dormir pode ser uma ótima ideia. O sono ajuda a consolidar as informações em seu cérebro. Estudos mostram que é mais provável que você se lembre de informações 24 horas depois se for para a cama logo após aprender. Logo antes de dormir, leia sua folha de estudo, teste-se em flashcards ou recite listas de informações.

Faça esse pequeno último esforço antes de ir descansar, pois isso valerá a pena na hora dos testes no dia seguinte. Mas nada de deixar para estudar tudo antes de dormir e esteja atento ao seu cansaço e ao lugar onde você está estudando: ler alguma coisa com os olhos pesados e caindo de sono em cima dos livros não vai ajudar.

19. Troque os tópicos regularmente

Manter seu cérebro treinado com as mesmas informações por longos períodos de tempo não é benéfico. É mais inteligente pular de um assunto para outro, algumas vezes durante uma longa sessão de estudo.

Nessa mesma linha, você deve estudar o mesmo material de várias maneiras. Pesquisas mostram que usar métodos de estudo variados para o mesmo tópico ajuda você a ter um melhor desempenho nos testes.

20. Saiba quando encerrar o dia

Sim, você realmente pode obter muito de uma coisa boa. Embora seus estudos sejam importantes, eles não devem ser a única coisa em sua vida. Também é importante ter uma vida social, fazer bastante exercício e cuidar de suas responsabilidades não escolares.

Estudos mostram que muito tempo com o nariz nos livros pode elevar seu nível de estresse, o que pode afetar negativamente seu desempenho escolar e seus relacionamentos pessoais. Estudar demais também pode impedir que você faça exercícios suficientes. Isso pode diminuir sua densidade óssea ou aumentar sua porcentagem de gordura corporal.

Bônus: Seja gentil consigo mesmo

Tente manter uma rotina regular. E durma o suficiente – não apenas na noite anterior ao teste, mas por semanas ou meses a fio. Não se estresse se tudo isso parecer demais. Se estudar tudo o que você precisa muito, tente focar em apenas uma nova matéria de estudo a cada semana ou duas. Ou, pelo menos, espaçar suas sessões de estudo e praticar a recuperação nos primeiros meses. À medida que você ganha mais prática, você pode adicionar mais conteúdos aos seus estudos. E se precisar de ajuda, peça.

FAQ Rápido

Qual o melhor horário para estudar?

A maioria dos estudantes prefere estudar no início da manhã, geralmente a partir das 4 ou 5 da manhã, pois o cérebro tem maior probabilidade de se concentrar. Pode ser a melhor opção para os alunos que têm mais resistência no início do dia.

Quais são as 6 habilidades de estudo?

Escuta ativa, compreensão de leitura, anotações, gerenciamento de estresse, gerenciamento de tempo, realização de testes e memorização são apenas algumas das mais importantes habilidades para se estudar de forma eficiente.

Estudar tarde da noite é bom?

Estudar neste momento também ajuda a melhorar sua concentração e criatividade, pois há menos distrações e, com todos na cama, definitivamente há paz e tranquilidade. Dormir depois de estudar também consolida informações e melhora a memória.

Agora, fale conosco: essas dicas ajudaram você a estudar melhor? Conseguiu resolver aquela matéria que estava difícil? Conseguiu passar no exame ou concurso? Deixe aí nos comentários e aproveite para ler mais dicas de estudo no nosso site.

Deixe um comentário