O Que é um Ecossistema e Quais os Principais Encontrados no Brasil

Ecossistema ou biossistema é um conjunto de comunidades que vivem em um determinado local e interagem entre si e com o meio ambiente, constituindo um sistema estável, equilibrado e autossuficiente.

Um ecossistema é um conjunto formado pelas interações entre componentes bióticos, como os organismos vivos: plantas, animais e micróbios, e os componentes abióticos, elementos químicos e físicos, como o ar, a água, o solo e minerais.

Alguns ecossistemas são marinhos, outros de água doce e outros ainda terrestres. Os ecossistemas oceânicos são mais comuns na Terra, pois os oceanos e os organismos vivos que eles contêm cobrem 75% da superfície da Terra.

Os ecossistemas de água doce são os mais raros, cobrindo apenas 1,8% da superfície da Terra. Ecossistemas terrestres, terrestres, cobrem o restante da Terra.

Os ecossistemas terrestres podem ser agrupados em categorias amplas chamadas biomas, com base principalmente no clima. Exemplos de biomas terrestres incluem florestas tropicais, savanas, desertos, florestas de coníferas, florestas decíduas e tundra. Vamos falar sobre isso e, se ficar com alguma dúvida, é só deixar aí nos comentários.

Componentes de um Ecossistema

De acordo com a definição ecológica, um ecossistema é formado por dois componentes básicos: o biótico e o abiótico. Sendo que, o biótico diz respeito aos seres vivos da comunidade, como por exemplo, plantas e animais. Enquanto o segundo, diz respeito aos derivados do aspecto físico, químico ou físico-químico do meio ambiente, tais quais a luz, a temperatura, o vento, etc. Esses componentes variados desempenham diferentes papeis em um ecossistema e ocupam diferentes níveis tróficos, podendo ser produtores, consumidores e ou decompositores.

Em um ecossistema, todos os seres bióticos dependem entre si, sendo separados em:

  • Produtores; garantem a entrada de energia no sistema
  • Consumidores; promovem o fluxo de energia e matéria
  • Decompositores; garantem a ciclagem dos nutrientes

Por outro lado, os fatores abióticos possuem outra série de caracterizações responsáveis pelo sustento desse ecossistema. Esses fatores são fundamentais para a manutenção da vida, uma vez que garantem a sobrevivência das espécies.

Dado a definição de um ecossistema, um complexo de seres vivos (e vírus) em um ambiente, podemos concluir assim que existem vários ecossistemas e que estes se relacionam entre si. Podemos citar, por exemplo: um pequeno lago de uma floresta, onde habitam diversos organismos pequenos e maiores – sendo que a própria floresta é, também, um ecossistema.

Assim, os produtores exercem uma função única e imprescindível para manutenção e sobrevivência dos sistemas vivos, sendo responsáveis pelo fluxo de energia via fotossíntese, que provém energia aos animais e micro-organismos não fotossintéticos, sendo esta dissipada na forma de calor. A produção de energia por estes organismos fotossintéticos é limitada e pode variar de acordo com a disponibilidade de água. A disponibilidade de nutrientes também contribui diretamente para uma maior ou menor eficiência fotossintética.

Diferentemente da energia, os nutrientes permanecem nos ecossistemas, sendo reciclados por componentes físicos e bióticos, sendo o fator principal as reações de óxido-redução, integradas em ciclos de nutrientes.

O material que não é assimilado pelos consumidores são alimentos para animais necrófagos e para os decompositores. Assim, a regeneração dos nutrientes ocorre no solo pela ação dos necrófagos, fungos e bactérias e pela decomposição de rochas que liberam novas moléculas nutricionais ao ecossistema.

Níveis tróficos

Os níveis tróficos, também são conhecidos como níveis alimentares. Eles representam os conjuntos bióticos compostos por animais e vegetais, que integram um mesmo ecossistema e possuem hábitos alimentares parecidos e até idênticos.

Os componentes bióticos são classificados em: autotrófico e heterotrófico.

Autotróficos: São aqueles que sintetizam o próprio alimento a partir da conversão da matéria inorgânica em matéria orgânica. Os principais exemplos são algas fotossintetizantes e os vegetais com folhas clorofiladas, que sintetizam a luz para se alimentar.

Heterotróficos: São organismos incapazes de criar o seu próprio alimento, desta forma, necessitam adquiri-lo através do hábito alimentar, seja ingestão, digestão ou absorção. São eles os invertebrados e os vertebrados.

Hierarquia dos Níveis Alimentares

Podem ser divididos em dois grupos: aquáticos ou terrestres, a especificação desses tipos caracteriza a estrutura do tráfego e organização do biossistema, que define a hierarquia dos níveis alimentares, sendo esta, basicamente composta pelos organismos produtores, comportando os vários tipos de consumidores e por fim, os decompositores.

Consumidores Primários

Todos os consumidores que se alimentam dos produtores são considerados consumidores primários ou de primeira ordem (herbívoros).

São eles:

  • abelha
  • arara-azul
  • borboleta
  • cavalo
  • coala
  • coelho
  • cupim
  • elefante
  • grilo
  • girafa
  • hipopótamo
  • lagarta
  • ovelha
  • panda
  • vaca
  • zebra, etc

Consumidores Secundários

Os consumidores são os que se alimentam dos animais de primeira ordem, denominados de consumidores secundários ou de segunda ordem. No geral, carnívoros que se alimentam de herbívoros, carnívoros de pequeno porte.

São eles:

  • cobras
  • corujas
  • raposas, etc

Consumidores Terciários

Organismos que alimentam de consumidores secundários são considerados consumidores terciários. Tratam-se de carnívoros que se alimentam de carnívoros, carnívoros de grande porte e grandes predadores.

São eles:

  • tubarões
  • baleias
  • crocodilos
  • onças pintadas
  • ursos polares, etc

Onívoros: Muitos consumidores ocupam no biossistema diferentes níveis tróficos, por terem uma baixa seletividade alimentar. Esses animais são denominados como onívoros, uma vez que se alimentam tanto de herbívoros quanto de outros carnívoros.

São eles:

  • seres humanos
  • jabutis
  • tartarugas
  • ursos (exceto polar)
  • ratos
  • morcegos
  • corvos
  • porcos
  • avestruz
  • chimpanzé
  • cão
  • gato, etc

Decompositores: O último nível trófico é representado pelos seres decompositores e necrófagos, ou seja, alimentam-se de animais em decomposição, restos orgânicos ou de organismos mortos. Normalmente, os principais decompositores são resumidos em fungos e bactérias, que se alimentam dos produtos da degradação dos compostos orgânicos, a partir da digestão pela secreção de enzimas. Mas também existem animais de maior porte que se alimentam restos orgânicos.

São eles:

  • abutres
  • tatus
  • hienas
  • urubus
  • camarões 
  • minhocas
  • alguns roedores
  • alguns insetos, etc

Dessa forma, a matéria retorna ao meio ambiente, sendo reutilizado na síntese orgânica pelos produtores autotróficos.

Ecossistemas no Brasil

Os ecossistemas podem ser observados em diferentes escalas. O maior ecossistema existente é a própria biosfera, todos os locais do mundo em que existe vida. Seguidos pelas as florestas tropicais, que se destacam por sua grande biodiversidade. Entretanto, eles também podem existir em pequenas escalas, como por exemplo, em um pequeno aquário autossuficiente que contenha plantas, peixes e algas.

Todos os ecossistemas estão interligados e, portanto, existe a troca de matéria e energia entre todos eles, independentemente de seu tamanho e ou distância. Deste modo, cada biossistema, por menor que seja, é importante para garantir o equilíbrio do planeta.

Amazônia

O maior ecossistema do brasil e é considerado como a maior reserva de biodiversidade do mundo. O clima na região é sempre quente e a vegetação é de floresta, com árvores de grande porte. A floresta está localizada em território brasileiro em grandes proporções, mas também ocupa outros países da América Latina.

Amazônia vista aérea
Amazônia vista aérea

Caatinga

Caatinga ocupa grande parte do nordeste brasileiro
Caatinga ocupa grande parte do Nordeste brasileiro

Vegetação de arbustos de médio porte e de cactos, que se adaptaram às secas. A caatinga ocupa grande parte do Nordeste brasileiro e mantém a região com um clima semiárido. É considerado o único ecossistema 100% brasileiro apesar de possuir semelhanças com desertos ao redor do mundo.

Cerrado

Segundo maior bioma do país, localizado em parte da região Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. De clima tropical sazonal, oscilando entre períodos de chuva e de seca intensos, e a vegetação é formada por árvores de troncos retorcidos, de pequeno porte e espaçadas. Extremamente semelhante as Savanas africanas.

O cerrado brasileiro possuí grandes semelhanças com as savanas africanas
O Cerrado brasileiro possuí grandes semelhanças com as Savanas africanas

Mata Atlântica

A mata atlântica é corresponde a 15% do território brasileiro
A Mata Atlântica é corresponde a 15% do território brasileiro

Considerado como o ecossistema mais ameaçado do país, a Mata Atlântica corresponde a 15% do território brasileiro, localizado principalmente na faixa litorânea. O clima na Mata Atlântica é tropical úmido, com temperaturas altas e muita chuva. A vegetação é formada por árvores de médio e grande porte, que, juntas, criam uma floresta densa e fechada.

Pantanal

O Pantanal é a maior região do mundo onde os rios se expandem em épocas de chuva, criando uma enorme planície inundável. Fica localizado na região Centro-Oeste do país e possui o menor tamanho em relação aos outros biomas nacionais. Seu clima é tropical continental, sempre quente e com chuvas predominantemente. Sua vegetação é de gramíneas, plantas rasteiras e árvores de tamanho médio.

Vista aérea do pantanal
Vista aérea do Pantanal

Mata dos Cocais

Localizada entre a amazônia e a caatinga
Localizada entre a Amazônia e a Caatinga

Ocupa parte do Nordeste e apresenta vegetação intermediária entre a floresta amazônica e a caatinga. A vegetação é caracterizada por palmeiras, entre as quais se destacam o babaçu, a carnaúba e o buriti. Essas florestas de palmeiras têm grande importância comercial e constituem a base da economia tradicional local. Do Babaçu são extraídos o óleo, as fibras e a glicerina. Das palmeiras de Carnaúba é extraída a cera de Carnaúba, que é utilizada na indústria alimentícia e cosmética, em medicamentos e como ingrediente em ceras e polidores automotivos.

A palmeira Buriti é fornecedora de frutas, óleo comestível e madeira utilizada para construção leve e artesanato.

Mata de Araucárias

Composto, principalmente, por araucárias, está localizado na região Sul do país. A intensidade dessa mata na região do Paraná é tão grande que a árvore se tornou símbolo do estado. Na primeira metade do século 20, a floresta de araucárias ocupava 9.884.215 acres (4 milhões de hectares). Hoje, infelizmente, restam apenas 494 acres (200 hectares) da floresta original, pois os pinheiros do Paraná foram derrubados por sua boa madeira sem serem replantados. A maior parte do solo rico em nutrientes foi convertida em terras agrícolas ou plantada com árvores de crescimento mais rápido para a produção de madeira, como eucaliptos e pinheiros.

As araucárias são intensamente localizadas no estado do paraná
As araucárias são intensamente localizadas no estado do Paraná

Pampa

Os pampas são encontrados apenas no rio grande do sul e favorecem a criação de animais de pastoreio
Os Pampas são encontrados apenas no Rio Grande do Sul e favorecem a criação de animais de pastoreio

Ocupa grande área do Rio Grande do Sul e é formado por plantas rasteiras, gramíneas e árvores de pequeno porte, o que favorece a pastagem dos animais. O clima nos Pampas é subtropical, o que permite que as estações do ano sejam bem marcadas. A vegetação é composta por gramíneas, arbustos e pequenas árvores que crescem esporadicamente sem formar florestas contíguas. Hoje, existem grandes pastagens nos pampas para criação de rebanhos bovinos.

Mangue

O Mangue é o ecossistema presente nas regiões alagadiças do país, marcando o encontro entre a água doce e a salgada, chamado em algumas regiões do Brasil de Maré. Infelizmente, os manguezais foram destruídos em grande parte , pois estão localizados em pontos estratégicos.

Exemplos disso são os manguezais de Santos, perto de São Paulo, na Baía de Todos os Santos, em Salvador, no Rio de Janeiro, e de Paranaguá , hoje praticamente desaparecidos.

A vegetação dos mangues costuma apresentar raízes altas devido aos constantes alagamentos
A vegetação dos Mangues costuma apresentar raízes altas devido aos constantes alagamentos

FAQ Rápido

Qual é uma definição simples de ecossistema?

Um ecossistema é uma área geográfica onde plantas, animais e outros organismos, bem como clima e paisagem, trabalham juntos para formar uma bolha de vida. Os ecossistemas contêm partes bióticas ou vivas, bem como fatores abióticos ou partes não vivas. Fatores bióticos incluem plantas, animais e outros organismos.

Por que o ecossistema é importante?

Ecossistemas saudáveis limpam nossa água, purificam nosso ar, preservam nosso solo, regulam o clima, reciclam nutrientes e nos fornecem alimentos. Eles fornecem matérias-primas e recursos para medicamentos e outros fins. Eles estão na base de toda a civilização e sustentam nossas economias.

O que aconteceria se perdêssemos ecossistemas?

A perda de biodiversidade pode ter impactos diretos significativos na saúde humana se os ecossistemas não forem mais adequados para atender às necessidades sociais. Indiretamente, as mudanças nos ecossistemas afetam os meios de subsistência, a renda, a migração local e, ocasionalmente, podem até causar ou exacerbar conflitos políticos.

Ecossistemas são autossustentáveis?

Sem interferências, os ecossistemas são geralmente estáveis e podem permanecer estáveis por centenas ou milhares de anos. No entanto, os ecossistemas também são dinâmicos, com espécies, organismos e indivíduos migrando ou emigrando.

Fale conosco o que você achou dessa matéria na sessão de comentários e aproveite para estudar mais, como, por exemplo, essa matéria sobre as principais teorias da evolução, no nosso site.

Deixe um comentário