Presidente Bolsonaro pretende “evitar concursos públicos”

O candidato a reeleição, Jair Bolsonaro, declarou na terça-feira, dia 30 de agosto, evento da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs) que, se for reeleito no pleito de 2022, poderá evitar a realização de novos concursos públicos. Segundo o atual líder do Poder Executivo o “o servidor não gera renda, está aqui para colaborar nas políticas públicas”.

Segundo ele, a reforma administrativa será uma prioridade em seu próximo mandato, caso venha a se reeleger, e reduzirá a quantidade de concursos públicos. Segundo ele, a medida via “proteger os servidores atuais” e a reforma serviria como contenção do número de servidores. “Como eu disse na introdução, evitar os concursos públicos até para proteger os servidores que estão aí. Sei que muito jovem fica chateado, quer um concurso, mas a máquina está no seu limite”, explicou Jair Bolsonaro.

Veja o vídeo:

Divulgação/ Fonte: UOL

“Sou o primeiro governante que tem um teto de gastos. Quando nós assumimos, cortamos mais de 20 mil cargos em comissão. Foi um grande sinalizador. Vamos evitar concursos públicos até para proteger atuais servidores. Muitos jovens ficam chateados, mas a máquina está no seu limite”, justificou Bolsonaro, ao responder uma pergunta sobre uma eventual reforma administrativa. “Chega num ponto que não tem dinheiro para pagar mais ninguém”, declarou o candidato.

Para os servidores públicos atuais, o presidente prometeu que faria os reajustes devidos a cada categoria. “Vai ter que dar reajuste para servidor. Três anos sem reajuste. Passaram por anos difíceis. O não concurso público, aposentadoria e outras coisas. A gente encaixa aí”, disse.

Corte de concurso para uns e reajustes para outros

Durante os meses de abril e maio, servidores do Banco do Brasil fizeram greve exigindo o reajuste salarial devido, mas a única categoria que o presidente tem priorizado em relação a reajustes salariais foi a dos policiais rodoviários. Os valores destinados ao reajuste dos policiais consumirão cerca de R$ 1,7 bilhão no Orçamento deste ano para recomposição salarial dessa categoria do funcionalismo.

“A [PRF] é uma a instituição séria, como outras que nós temos no Brasil, mas que realmente faz trabalho excepcional para a nossa sociedade. E nós temos que valorizar esses profissionais. Eu espero que a sociedade entenda que isso deva ser feito”, afirmou Jair Bolsonaro.

“Algumas categorias, ou melhor, todas as categorias merecem ser valorizadas. E o que nós procuramos fazer: quem nós pudermos salvar na frente, a gente salva. Espero a compreensão das demais categorias, dos servidores no Brasil. O que queremos é reconhecer o trabalho de todos, e a nossa PRF está incluída desse rol que merece.” declarou o presidente durante um evento que aconteceu no Palácio do Planalto.

Não há ainda uma previsão de quais tipos de concursos serão restritos caso haja essa reforma, mas traremos as informações tão logo elas sejam divulgadas. Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias no nosso site.

Fonte: UOL

Deixe um comentário