Formação do Solo: Entenda o Processo, Composição e Classificação

Já se perguntou o qual é o processo de formação do solo? De forma geral, podemos definir os solos como corpos naturais que são formados devido ao processo de desagregação das rochas.

Esses solos são variados em classificação e formados pela desintegração das partículas que compõem a rocha, processo esse que recebe o nome de intemperismo.

O processo de formação do solo leva a uma classificação extremamente variada, no que se diz respeito à textura, relevo e à presença de areia ou argila em sua composição, e esta é influenciada pelos elementos presentes neles.

A importância do solo é, dentre outras coisas, a base para o desenvolvimento das plantas e animais, base de diversos ecossistemas e também para as atividades econômicas, principalmente o setor primário — agricultura, pecuária e extrativismo, amplamente abordados na disciplina geografia.

Podemos considerar os diversos tipos de solos como um importante recurso natural renovável que é utilizado pelas atividades humanas para fins econômicos e sociais. Confira abaixo o processo de formação do solo e, se ficar com dúvidas, é só deixar nos comentários..

Como Ocorre o Processo?

Como dito anteriormente, a formação do solo se da basicamente a partir do processo de decomposição ou desintegração das rochas de origem, que são chamadas de rochas mãe. Desta forma, consideramos que, antes de existir o processo de formação do solo, os mesmos não existiam na Terra, mas apenas grandes e variados grupos rochosos que foram desgastados pelo clima, pela ação da água e dos ventos e também pelos seres vivos, até chegar na formação do solo que conhecemos hoje.

Essa lenta desagregação proporcionou ao acumulo de sedimentos provenientes dessas rochas mães, que se mantêm aglomerados e compõem a formação do solo. Esse processo de origem e constituição dos solos é chamado de pedogênese.

Assim como quase tudo estudado na história do planeta Terra, a formação do solo na natureza foi um processo que levou milhões de anos, e apresentam, quase sempre, aspectos relacionados com o seu material de origem e as interferências naturais e antrópicas proporcionadas sobre eles. Esse processo de formação do solo é ininterrupto e permanece em ocorrência até hoje, e continuará por mais milhares de anos.

Deixe seu contato e embarque na jornada rumo ao sucesso. Juntos, vamos conquistar grandes resultados! Preencha o formulário agora e faça parte da equipe vencedora!

Compreendemos então, que o processo de formação do solo deve obedecer à seguinte ordem de ocorrência:

  • A decomposição lenta da rocha mãe pelos agentes do intemperismo (água, ventos, clima, plantas e outros)
  • Acumulo de uma maior presença de material orgânico sobre o solo recém-formado
  • Decomposição do material orgânico e o enriquecimento do terreno,
  • Formação do solo em estágio mais avançado

Por sua vez, compreendemos que existe a formação de solo recente e avançada, sendo que, desta forma, os solos mais antigos apresentam essa estrutura mais consolidada, enquanto os solos mais jovens, muitas vezes, ainda se encontram em processo intermediário de formação, sem a existência os chamados horizontes e com baixo nível de material orgânico. Os horizontes do solo são:

  • Horizonte O, também chamado de horizonte orgânico: define-se como a camada externa do solo composta por material orgânico em estágio de decomposição, são elas as folhagens e seres mortos
  • Horizonte A: trata-se do horizonte mineral mais próximo da superfície, possuindo também uma relativa presença de matéria orgânica
  • Horizonte B: é o horizonte de acumulação, possuindo a presença de minerais em abundância e com baixo acúmulo de material orgânico
  • Horizonte C: essa é a camada formada por partes fragmentadas da rocha mãe, muitas vezes com sedimentos menores nas suas partes mais altas, com saprólitos e partes de rochas em sua parte inferior.

Já sabemos que o solo é definido como um corpo natural composto por substâncias orgânicas e inorgânicas presente na superfície terrestre e oriundo da desagregação das rochas. O processo de origem e constituição dos solos é chamado de pedogênese, mas o processo que dá origem à formação do solo é chamado de intemperismo, ou seja, a desagregação das partículas das rochas e minerais que altera suas propriedades químicas.

Os fatores que contribuem para a formação do solo são o material originário (rocha matriz ou rocha mãe), o clima, a atividade biológica, ligada aos organismos vivos presentes no lugar de origem, o tempo, a hidrografia e a topografia da área. Todos esses elementos agem em conjunto no processo de formar o solo.

Esses processos de formação do solo levam em conta a infiltração de água ou a descompactação de partículas por outros elementos físicos ou químicos, e, assim, o solo vai aumentando, crescendo, desenvolvendo-se, pois, quanto mais profundo é o solo, mais desenvolvido ele é.

Níveis e camadas do solo
Níveis e camadas do solo

Tipos de solo

Os tipos de solo podem variar de acordo com a sua localização, o processo de formação e as condições do ambiente onde ele se formou. Podemos citar principalmente:

  • Solos arenosos: como o nome insinua, possui grande presença de areia e pouca umidade, são mais comuns em regiões tropicais. Contam com a presença de micro-organismos e plantas, mas que vivem com mais dificuldade devido à ausência de água
  • Solos argilosos: são menos arejados e mais compactados, possuem grande acumulo de umidade, pois a água fica retida por mais tempo neles devido à lenta infiltração
  • Solos siltosos: são solos que apresentam alta concentração de silte, são solos erosíveis, que não se apresentam estáveis ou compactados. Suas partículas são bastante leves, pequenas e soltas.
Tipos de solo
Tipos de solo

Composição do solo

A composição do solo pode ser um tanto variável de um tipo de solo para outro, uma vez que os elementos químicos presentes na das rochas originárias também variam por meio de fatores como: umidade, Sol, vento, organismos vivos, clima e até a presença de biodiversidade. No entanto, podemos encontrar na composição dos solos, de modo geral a seguinte composição: 45% de elementos minerais, 25% de ar, 25% de água e 5% de matéria orgânica.

O solo também é composto por três fases distintas:

  • As matérias orgânica ou inorgânica são definidas como partículas minerais do solo, originadas do intemperismo da rocha. Existem também materiais orgânicos provenientes de animais e plantas, que entram em decomposição e formam a camada de húmus.
  • A parte líquida compreende a água infiltrada, escoada ou presente no lençol freático que entra em contato com o solo. Geralmente as plantas retiram do solo a quantidade de água necessária à sua sobrevivência, mas nem toda água que chega ao solo fica disponível às plantas, pois ela pode continuar a infiltrar, abastecendo outros mananciais d’água.
  • Por fim, o gasoso é constituído pelo ar presente nos poros dos solos; à medida que há maior presença de argila no solo, menor é sua porosidade.

Classificação do solo

No Brasil existe o predomínio de três tipos de solos, os latossolos, argissolos e neossolos, que abrangem cerca de 70% do território nacional, segundo o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS) – IBGE.

Os tipos de solos apresentam grande variedade química, física e biológica em sua composição. São 13 classes contidas no sistema de solos brasileiro. São exemplos:

  • Argissolos
  • Cambissolos
  • Chernossolos
  • Esposossolos
  • Gleissolos
  • Latossolos
  • Luvissolos
  • Neossolos
  • Notssolos
  • Organossolos
  • Planossolos
  • Plintossolos
  • Vertissolos

Importância do solo

O solo corresponde à camada mais superficial presente na crosta terrestre e é muito importante para o desenvolvimento de basicamente todas as atividades humanas. Sendo base para todos os objetos técnicos oriundos das relações dos seres humanos com a natureza.

O solo é aproveitado para diversas atividades econômicas, principalmente pela exploração de recursos minerais e energéticos, que servem de matéria-prima para a atividade industrial, da construção civil e para a produção de objetos do nosso uso diário.

O solo também é importante no armazenamento de água, devido ao abastecimento dos lençóis freáticos, dos aquíferos e o surgimento de nascentes.

É um consenso que a qualidade de vida dos solos influencia diretamente na qualidade de vida de todos os fatores bióticos (vivos) e abióticos (não vivos) do planeta Terra. Sendo assim, existe um debate diário sobre o processo de manutenção e cuidado em relação aos impactos ambientais no solo, com o objetivo principal de proteger a natureza e recursos naturais. É por meio desse debate que se discute políticas públicas de preservação do solo e de seus recursos, por tratar-se de algo essencial à vida e ao planeta de modo geral.

FAQ – Perguntas Frequentes Processo de Formação do Solo

Como é definido o solo?

De forma geral, podemos definir os solos como corpos naturais que são formados devido ao processo de desagregação das rochas. Esses solos são variados em classificação e formados pela desintegração das partículas que compõem a rocha, processo esse que recebe o nome de intemperismo.

Quais são os tipos e classificação de solo?

Os tipos de solo podem variar de acordo com a sua localização, o processo de formação e as condições do ambiente onde ele se formou. Podemos citar principalmente:
Solos arenosos;
Solos argilosos;
Solos siltosos;

Qual é a composição do solo?

A composição do solo pode ser um tanto variável de um tipo de solo para outro, uma vez que os elementos químicos presentes na das rochas originárias também variam por meio de fatores como: umidade, Sol, vento, organismos vivos, clima e até a presença de biodiversidade.

Qual é o processo de formação e constituição do solo?

O processo de origem e constituição dos solos é chamado de pedogênese, mas o processo que dá origem à formação do solo é chamado de intemperismo, ou seja, a desagregação das partículas das rochas e minerais que altera suas propriedades químicas.

Qual é a importância do solo?

O solo corresponde à camada mais superficial presente na crosta terrestre e é muito importante para o desenvolvimento de basicamente todas as atividades humanas. Sendo base para todos os objetos técnicos oriundos das relações dos seres humanos com a natureza.

Fale conosco o que você achou dessa matéria na sessão de comentários e aproveite para estudar mais, como, por exemplo, essa matéria sobre as principais teorias da evolução, no nosso site.

Deixe um comentário