Gênero Narrativo: Classificação, Estrutura e Tipos de Narrador

Gênero narrativo é um dos principais gêneros da Literatura, juntamente com o gênero lírico e o gênero dramático. Esse gênero engloba obras em que há uma narrativa, ou seja, uma história contada por meio de uma sequência de eventos, em que se busca envolver o leitor em uma trama ficcional.

É aquele que conta uma história, geralmente em prosa. Os textos narrativos podem ser curtos ou longos, e podem ser escritos em primeira ou terceira pessoa. Seus subgêneros incluem os Contos, Novelas e Fábulas, que ficaram famosas graças ao escritor grego Esopo.

A narrativa é estruturada em um enredo que apresenta uma série de eventos ou acontecimentos, interligados por uma lógica interna e uma causa e efeito que cria uma trama com começo, meio e fim.

Esse enredo pode ser dividido em uma estrutura básica que compreende a apresentação dos personagens e do ambiente, a complicação do enredo, o clímax, o desfecho e a resolução. Vamos falar sobre o Gênero Narrativo e, se você ficar com dúvidas, é só deixar nos comentários.

Estrutura da narrativa

A estrutura da narrativa é composta por três elementos principais: o enredo, os personagens e o ambiente. O enredo é a história principal que é contada, e geralmente é organizado em uma sequência de eventos que seguem uma linha temporal. Os personagens são as pessoas ou animais que habitam a história, e cada um deles tem um papel a desempenhar no enredo. Por fim, o ambiente é o cenário em que a história se passa, incluindo os lugares, época e cultura em que os personagens vivem.

O enredo é a sequência de eventos que compõem a história contada pelo texto narrativo. Ele é composto pela apresentação da situação inicial, a complicação, o clímax e o desfecho. É importante lembrar que o enredo deve ter uma estrutura coerente e lógica para que o leitor possa compreendê-lo.

Os personagens são os seres fictícios que participam da história e são responsáveis por dar vida e ação à narrativa. Eles podem ser protagonistas, antagonistas ou coadjuvantes. É importante que os personagens tenham características que os diferenciem e os tornem únicos, tornando assim a história mais interessante e envolvente.

o ambiente é o espaço em que a história se passa, podendo ser um lugar real ou fictício. É importante que o ambiente seja descrito de forma detalhada para que o leitor possa visualizar e se transportar para o mundo criado pelo autor. Além disso, o ambiente pode influenciar o comportamento dos personagens e o desenvolvimento da trama.

A estrutura narrativa também é composta por três partes principais: a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Na introdução, os personagens são apresentados e a situação inicial é estabelecida. No desenvolvimento, a história é contada e o conflito é introduzido, levando a um clímax. Na conclusão, o conflito é resolvido e a história é concluída.

Tipos de discurso narrativo

Existem três tipos principais de discurso narrativo: discurso direto, discurso indireto e discurso indireto livre ou semi-indireto. Cada um desses tipos de discurso pode afetar a forma como a história é contada e como os personagens são percebidos pelos leitores.

Discurso direto

No discurso direto, as palavras exatas do personagem são citadas na história, geralmente com o uso de aspas. Isso permite que o leitor ouça diretamente as palavras do personagem, o que pode tornar a história mais envolvente e realista. Além disso, o discurso direto também permite que os personagens tenham uma voz própria e única, tornando-os mais distintos e memoráveis quando o narrador reproduz exatamente as palavras do personagem, utilizando aspas para separá-las do restante do texto. Por exemplo:

“Eu não aguento mais essa situação”, disse Pedro.

Discurso indireto

No discurso indireto, as palavras do personagem são relatadas pelo narrador, sem o uso de aspas. Isso pode tornar a história menos envolvente do que o discurso direto, mas também pode permitir que o narrador forneça mais contexto e informação sobre a história. Além disso, o discurso indireto pode ajudar a controlar o ritmo e a tonalidade da história, tornando-a mais coesa e consistente. O discurso indireto é mais comum que o discurso direto. Por exemplo:

Pedro disse que não aguentava mais aquela situação.

Discurso indireto livre ou semi-indireto

No discurso indireto livre ou semi-indireto, o narrador incorpora a voz do personagem na narrativa, mas sem o uso de aspas. Isso pode tornar a história mais envolvente do que o discurso indireto, mas menos direta do que o discurso direto. Além disso, o discurso indireto livre permite que o narrador se afaste um pouco da história, o que pode permitir uma visão mais objetiva e imparcial da situação. O narrador utiliza o discurso indireto, mas permite que a voz do personagem se misture com a sua própria voz. Por exemplo:

Pedro estava cansado daquela situação e pensou: “Não aguento mais”.

Subgêneros do Gênero Narrativo

O gênero narrativo é muito amplo e pode incluir vários subgêneros. Alguns dos subgêneros mais comuns incluem:

Romance: O romance é uma narrativa longa e complexa que geralmente apresenta personagens bem desenvolvidos e uma trama intricada. É um subgênero narrativo muito popular na literatura ocidental, e pode abordar temas como amor, aventura, mistério, entre outros.

Conto: O conto é uma narrativa curta que geralmente se concentra em um único evento ou personagem. É um subgênero narrativo comum na literatura ocidental, e muitas vezes apresenta uma reviravolta no final.

Novela: A novela é uma narrativa intermediária em comprimento, mais longa do que um conto, mas mais curta do que um romance. É um subgênero narrativo que tem sido popular em várias tradições

literárias, e geralmente apresenta personagens e tramas mais complexas do que um conto.

Crônica: A crônica é uma narrativa curta que geralmente lida com eventos do dia-a-dia ou situações cotidianas. É um subgênero narrativo que tem sido popular na literatura latino-americana, e muitas vezes apresenta um tom pessoal e subjetivo.

Fábula: A fábula é uma narrativa curta que apresenta animais ou objetos personificados como personagens. É um subgênero narrativo que tem sido popular em várias tradições literárias, e muitas vezes apresenta uma moral ou lição no final.

A lebre e a tartaruga
A lebre e a tartaruga

Tipo de Narrador

O tipo de narrador é um dos critérios mais importantes para a classificação dos textos do gênero narrativo. Existem três tipos principais de narrador:

Narrador-personagem: nesse tipo de narrador, a história é contada por um personagem que também é participante da história. Esse narrador tem acesso apenas às suas próprias experiências e percepções, o que limita o ponto de vista da narrativa a uma única perspectiva.

Narrador-observador: esse tipo de narrador é um observador externo à história, que não faz parte da ação. Ele tem acesso a informações e pontos de vista de vários personagens, permitindo uma visão mais ampla e detalhada da história.

Narrador-onisciente: esse tipo de narrador tem acesso a todas as informações e pensamentos dos personagens, podendo revelar informações que não estão disponíveis para os personagens e outros tipos de narrador. Isso permite que a narrativa ofereça uma visão mais completa e complexa da história.

Classificação do Gênero Narrativo

Os textos do gênero narrativo podem ser classificados de acordo com diversos critérios, como o tipo de narrador, o tempo em que a história é contada, o ambiente em que se passa a trama, entre outros. A escolha do tipo de narrador é uma decisão importante que pode influenciar significativamente a forma como a história é percebida pelo leitor. Dessa forma, é necessário que o autor considere cuidadosamente qual tipo de narrador melhor se adequa à sua história.

Outros métodos de classificação incluem:

  • Extensão: a extensão de uma narrativa é determinada pelo tamanho e complexidade da história. Um conto, por exemplo, é uma narrativa mais curta e simples, com um foco mais limitado em um evento ou personagem específico. Já uma novela ou romance pode ser mais extenso e complexo, abrangendo uma série de eventos e personagens ao longo de um período maior de tempo.
  • Gênero: o gênero de uma narrativa é determinado pelo tema e estilo adotado pelo autor. Alguns exemplos de gêneros incluem o romance histórico, o suspense policial, a ficção científica, a fantasia, entre outros. Cada gênero tem suas próprias características e convenções, o que ajuda a diferenciar uma história da outra.
  • Forma: a forma de uma narrativa se refere à maneira como os eventos são organizados e apresentados ao leitor. As narrativas lineares apresentam os eventos na ordem cronológica em que ocorreram, enquanto as narrativas não-lineares podem apresentar os eventos em uma ordem diferente para criar efeitos estilísticos ou de suspense.
  • Tempo: o tempo em que uma história se passa é uma característica importante da narrativa. As narrativas de tempo presente são aquelas em que os eventos estão acontecendo no momento em que o leitor está lendo a história. As narrativas de tempo passado são aquelas em que os eventos já ocorreram em um momento anterior. Já as narrativas de tempo futuro são aquelas em que os eventos ainda vão ocorrer.

FAQ Rápido

O que é o Gênero Narrativo?

O gênero narrativo é um tipo de texto que conta uma história ou relato de fatos, envolvendo personagens e um enredo que se desenvolve ao longo do tempo. É uma das três principais categorias da literatura, ao lado do gênero lírico e do gênero dramático.

Quais são os tipos de gêneros narrativos?

Os principais tipos de gêneros narrativos incluem:
Romance;
Novela;
Conto;
Crônica;
Fábula;
Lenda;
Mito;
Epopeia;

Como se classifica o gênero narrativo?

O gênero narrativo pode ser classificado de acordo com o tipo de narrador, o tempo narrativo e a estrutura da narrativa. Quanto ao tipo de narrador, pode ser em primeira pessoa, em terceira pessoa, em terceira pessoa onisciente, entre outros. Quanto ao tempo narrativo, pode ser linear ou não linear, com analepse ou prolepse. Quanto à estrutura, pode ser em prólogo, núcleo e epílogo, entre outras possibilidades.

Quais são características de um gênero narrativo?

As características de um gênero narrativo incluem a presença de um narrador, que pode ser personagem ou não, e de personagens que se envolvem em um enredo que se desenvolve ao longo do tempo. A narrativa também pode apresentar elementos como tempo e espaço, além de recursos literários como a descrição e o diálogo. A linguagem pode variar de acordo com o autor e a época em que a obra foi produzida, mas geralmente é caracterizada por um tom mais objetivo em relação aos gêneros lírico e dramático.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e estudar, como por exemplo, sobre o Trovadorismo, no nosso site.

Deixe um comentário