Guerra fria: a guerra que separou o mundo até os anos 90

A Guerra Fria foi um período de tensão geopolítica entre a União Soviética e os Estados Unidos e seus respectivos aliados, após a Segunda Guerra Mundial. O conflito travado entre esses dois países foi responsável por polarizar o mundo em dois grandes blocos, um alinhado ao capitalismo e outro alinhado ao socialismo.

Data de início: 1947

Data de término: 25 de dezembro de 1991

Propaganda soviética sobre a corrida espacial
Propaganda soviética sobre a corrida espacial

Contexto histórico pré guerra fria

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, os EUA e a URSS saíram do conflito com status de potências mundiais. A Guerra acabou em 1945, com a vitória dos Aliados (Estados Unidos, Inglaterra, França e União Soviética). Em junho de 1941, a URSS derrotou a Alemanha Nazista, mudando completamente o rumo da guerra. E em 1945, após a queda definitiva de Hitler, os EUA derrotaram o Japão que se rendeu após as explosões em Nagasaki e Hiroshima.

A condição de heroísmo dos dois países cada vez mais foi fomentando uma competição entre as duas potências. A URSS passou ilesa pela crise de 1929 que afetou todo o mundo capitalista, enquanto os EUA conseguiu se recuperar dessa mesma crise em poucos anos. Existia a pergunta: “qual a melhor doutrina?”

Depois da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em Alemanha Ocidental (capitalista) e Alemanha Oriental (socialista). Sendo esse o maior símbolo da Guerra Fria.

Não se sabe ao certo quando as tensões começaram, mas de toda forma, existe um certo consenso de que o marco que iniciou a Guerra Fria seja o discurso realizado pelo presidente americano, Harry Truman, em 1947.

https://www.youtube.com/watch?v=75c3Lw1hGJQ

Esse discurso deu início ao que ficou conhecido como Doutrina Truman, um conjunto de medidas tomadas pelos EUA para conter o avanço do socialismo. A primeira ação tomada por essa doutrina foi o Plano Marshall, que visava a recuperação econômica da Europa por meio de empréstimos americanos para os países interessados.

Os EUA temiam que a URSS, como uma potência expansionista, procurasse conquistar todo o continente europeu tornando-o parte das Repúblicas Soviéticas. Os americanos identificaram os problemas econômicos da Europa no pós-guerra como um campo fértil para o crescimento da ideologia soviética, e decidiram agir antes que perdessem sua influência.

Propaganda anticomunista da guerra fria
Propaganda anticomunista da Guerra Fria

O discurso maniqueísta praticado pelos americanos começou a ser praticado também pelos soviéticos, e as relações dos dois países em nível internacional passaram a ser baseadas no boicote.

Cortina de Ferro

A Cortina de Ferro foi o termo usado em referencia à divisão da Europa entre territórios capitalista e socialista. Uma região era controlada pelos Estados Unidos e a outra ficava sob influência da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).

A Europa Oriental como território de atuação soviético e a Europa Ocidental como território de atuação americano. No caso, os países do lado oriental eram parte das Repúblicas Soviéticas: Rússia, Letônia, Lituânia, Estônia, Geórgia, Armênia, Azerbaijão, Bielorrússia, Cazaquistão, Moldávia, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia, Usbequistão e claro, a Alemanha Oriental.

Em azul os países adeptos ao capitalismo e em vermelho os países adeptos ao comunismo
Em azul os países adeptos ao capitalismo e em vermelho os países adeptos ao comunismo

A Corrida Armamentista

Com as tensões geopolíticas entre a União Soviética e os Estados Unidos, ambos países passaram a investir em massa na indústria bélica. Uma grande quantidade de armas nucleares foi desenvolvida nesse período.

Acreditava-se que o ataque de um dos lados, num momento qualquer, desencadearia uma guerra que poria fim à vida humana na Terra, se tornando uma grande guerra nuclear.

Estando os dois países “armados até os dentes” o mundo vivia um momento de grande tensão, com medo de que a qualquer momento houvesse um ataque e mais uma guerra fosse iniciada. O objetivo dos soviéticos e americanos em “competir” pela melhor tecnologia armamentista também tinha função em amedrontar seus adversários.

Submarino nuclear soviético
Submarino nuclear soviético

Corrida Espacial

corrida espacial foi um dos episódios que mais marcaram a segunda metade do século XX e foi resultado direto da Guerra Fria. Responsável por mobilizar altas quantias de dinheiro com o intuito de promover a exploração do espaço.

Programa Espacial Soviético

Os soviéticos foram os primeiros a chegar no espaço, com o satélite Sputnik I (sim, a vacina contra o Covid19 russa se chama Sputnik IV) em 4 de outubro de 1957.

A fim de entender como os seres vivos reagiriam fora do planeta, em 1957, foram feitos testes com animais como a cachorra Laika (primeiro ser vivo a ser enviado ao espaço).

Yuri Gagarin (1934-1968), o primeiro homem a ir para o espaço no dia 12 de abril de 1961, pôde contemplar a Terra mais além da órbita tripulando a nave Vostok I.

Yuri gagarin  foi o primeiro homem a ir para o espaço
Yuri Gagarin foi o primeiro homem a ir para o espaço

Vejo a Terra. Ela é azul

Yuri Gagarin

Dois anos depois, a União Soviética enviaria a primeira mulher ao espaço, Valentina Vladimirovna Tereshkova, em 16 de junho de 1963.

Valentina tereshkova foi a primeira mulher a ir ao espaço durante a guerra fria
Valentina Tereshkova foi a primeira mulher a ir ao espaço durante a Guerra Fria

Na Terra, os homens e as mulheres correm os mesmos riscos. Por que não deveríamos fazer o mesmo no espaço?

Valentina Vladimirovna Tereshkova

A URSS passou a se concentrar mais nas possibilidades de colonizar o espaço e isso foi feito com a primeira Estação Espacial, lançada em 1971.

Os soviéticos também mandaram sondas para Marte (1971) e Vênus (1972).

Programa Espacial Americano

Após três meses do lançamento do Sputnik, os EUA lançaram o satélite Explorer I, em 31 de janeiro de 1958.

A missão de Yuri Gagarin fez novamente os Estados Unidos ultrapassados. A pressão política interna aumentou nos Estados Unidos diante do desempenho russo e os norte-americanos consideravam-se envergonhados por não despontarem a corrida espacial.

E finalmente em 1961, o presidente John Kennedy (1917-1963) anunciou no Congresso que seriam os EUA o primeiro país a levar um homem ao solo lunar pelo projeto Apollo Moon.

Um ano depois, em 20 de fevereiro de 1962, John Glenn orbitou a terra a bordo da nave Mercury-Atlas 6.

John glenn foi o primeiro a orbitar a terra
John Glenn foi o primeiro a orbitar a Terra

Em 20 de julho de 1969, Neil Armstrong (1930-2012) pisou em solo lunar após uma viagem de três dias juntamente com os astronautas Buzz Aldrin e Michael Collins.

Neil armstrong, buzz aldrin e michael collins foram astronautas da corrida espacial
Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins foram astronautas da corrida espacial

É um pequeno passo para um homem, um grande salto para a Humanidade

Neil Armstrong

Fim da Corrida Espacial

Vários motivos puseram fim a corrida espacial, como por exemplo: o encarecimento do combustível, com a primeira crise de o petróleo em 1973, que aumentou consideravelmente os custos de produção e também uma aproximação diplomática entre as duas potências, iniciada nos 70, com o objetivo de terminar com a Guerra Fria, iniciando a cooperação entre as agências espaciais soviética e americana.

O resultado da união foi o projeto Apollo-Soyus onde as naves espaciais Apollo, americana, e Soyus, soviética se acoplaram no espaço, em 17 de julho de 1975. Marcando o fim da corrida espacial.

Interferências no globo

A fim de conseguir mais influência no globo, as duas potencias passaram a constantemente interferir e investir em conflitos estrangeiros. A Guerra Fria foi motivo de interferência americana e soviética em diversos momentos históricos.

Revolução Chinesa

A Guerra Civil Chinesa, foi retomada depois da Segunda Guerra Mundial, os comunistas, liderados por Mao Tsé-tung, levou os americanos a apoiar os nacionalistas, liderados por Chiang Kai-shek.

A vitória dos comunistas, ficou conhecida como Revolução Chinesa, em 1949.

Mao tse-tung foi o representante socialista na revolução chinesa
Mao Tse-tung foi o representante socialista na Revolução Chinesa

Guerra da Coreia

A Guerra da Coreia (1950) foi o primeiro grande ponto de tensão após a Segunda Guerra Mundial.

O conflito foi originado quando os comunistas norte-coreanos, apoiados por chineses e soviéticos, invadiram o território sul-coreano, apoiados pelos americanos com o objetivo de reunificar a Península da Coreia sob a liderança dos comunistas.

Em 1953, as Coreias declararam trégua, mas nunca assinaram um acordo de paz que colocasse fim de fato ao conflito. Hoje os dois países continuam tendo atritos e tentativas de reconciliação, sendo considerada como a guerra que nunca acabou apesar da trégua desde 1953.

Hoje a coreia do sul vive um regime comunista enquanto a coreia do norte vive um regime socialista
Hoje a Coreia do Sul vive um regime comunista enquanto a Coreia do Norte vive um regime socialista

Crise dos Mísseis: Cuba e Turquia

A Crise dos Mísseis foi o momento de maior tensão entre as duas potências da Guerra Fria, caracterizando o que os dois países estiveram mais próximos de se atacarem em 1962. Naquele ano, o serviço de inteligência dos EUA descobriu que os soviéticos estavam instalando uma base de mísseis em Cuba, que havia passado por uma recente revolução nacionalista em 1959.

O governo americano declarou ao mundo que se os soviéticos não retirassem os mísseis, seria declarada guerra. As negociações duraram semanas e os dois lados chegaram a um acordo. Os soviéticos decidiram retirar os mísseis de Cuba e os americanos aceitaram retirar seus mísseis instalados na Turquia.

A revolução cubana de 1959
A Revolução Cubana de 1959

Fiasco americano: Guerra do Vietnã

Guerra do Vietnã foi um conflito travado entre 1959 e 1975 entre Vietnã do Norte e Vietnã do Sul, semelhante ao conflito da Coreia, porém ambos os lados procuravam unificar o país sob seu controle. Os americanos entraram nesse conflito, em 1965, e enviaram milhares de soldados ao Vietnã, se tornando o maior fracasso dos EUA durante a Guerra Fria com a vitória dos vietcongues, guerrilheiros do país. Os americanos se retiraram do conflito, sem alcançar seus objetivos, em 1973. Os comunistas tomaram o controle do país, em 1976, logo após vencerem a guerra.

Kim phuc se tornou  símbolo da guerra do vietnã após ser fotografada aos 9 anos, nua porque suas roupas pegaram fogo em um ataque
Kim Phuc se tornou símbolo da Guerra do Vietnã após ser fotografada aos 9 anos, nua porque suas roupas pegaram fogo em um ataque

Fiasco soviético: Guerra do Afeganistão

A Guerra do Afeganistão, foi considerada como o Vietnã da União Soviética. Após a derrota no Vietnã, os americanos com o objetivo de conter a URSS no Afeganistão, passou a financiar grupos armados de guerrilha.

Esse conflito foi travado entre 1979 e 1989 e se iniciou quando os soviéticos invadiram o Afeganistão para apoiar o governo comunista daquele contra rebeldes islâmicos. Um dos resultados dessa guerra foi a criação do Talibã.

O talibã é um grupo fundamentalista atuante no afeganistão
O Talibã é um grupo fundamentalista atuante no Afeganistão

Plano Marshall e Comecon

Enquanto o Plano Marshal criado pelos americanos tinha como objetivo a neutralização da influência soviética na Europa, o Comecon (sigla em inglês para Conselho para Assistência Econômica Mútua), visava conter a sedução do capitalismo nos blocos socialistas, sendo liderado pela URSS. Esse sistema da Comecon ficou caracterizado como grande-mãe (URSS/Rússia) e filhas (demais Repúblicas Soviéticas).

Otan e Pacto de Varsóvia

A Otan (1949) hoje atua com o objetivo de garantir a liberdade e a segurança dos seus membros por meios políticos e militares, mas quando foi criado, o objetivo era criar uma aliança militar de países alinhados aos Estados Unidos visando a impedir uma posição de agressão dos soviéticos. A OTAN foi uma forma de os EUA imporem a sua hegemonia sobre o continente europeu.

Já o Pacto de Varsóvia criado em 1955 vinha com a mesma proposta no lado oposto. A ideia era garantir a segurança das nações do bloco comunista e evitar uma possível agressão realizada pelos estadunidenses. Assim, se uma nação fosse agredida, todas as outras se mobilizariam em defesa dela.

Símbolo da Guerra Fria: Muro de Berlim

Com a divisão da Alemanha em socialista e capitalista, Berlim como capital também foi dividia, sendo o lado socialista Berlim Oriental e lado capitalista Berlim Ocidental, respectivamente. Com o tempo e a população tentando trocar de lado ideológico, Berlim Oriental criou o Muro de Berlim, maior símbolo da Guerra Fria, representando também a queda da URSS (oficialmente extinta em 1991) quando foi derrubado em 1989.

O Muro de Berlim percorria a cidade em 155 km e possuía 3,8 metros de altura.

A queda do muro de berlim marcou o fim da guerra fria
A queda do Muro de Berlim marcou o fim da Guerra Fria

Catástrofe de Chernobyl

O desastre de Chernobyl foi um acidente nuclear ocorrido entre 25 e 26 de abril de 1986 no reator nuclear nº 4 da Usina Nuclear de Chernobyl, no norte da Ucrânia Soviética. A catástrofe tornou a cidade inabitável por 24 mil anos e gerou danos por todo o globo.

A irresponsabilidade Soviética em não dar devido valor ao acidente e principalmente em tentar acobertar o acidente sem que o restante do mundo soubesse, só levou a URSS a uma menor popularidade.

Três décadas depois, ainda se sabe a extensão da tragédia. Estima-se que cerca de 4 mil ou mais desenvolveram câncer ou doenças causadas pela radiação de Chernobyl. Os dados soviéticos apontam de 31 pessoas morreram no acidente, porém a ONU acredita que o numero seja maior.

A explosão do reator n°4 foi responsável por espalhar nuvens radioativas da Checoslováquia ao Japão, e liberando na atmosfera o equivalente a 500 bombas de Hiroshima.

Hoje, chernobyl está aberta para visitação porém a cidade ficará inabitável por milhares de anos
Hoje, Chernobyl está aberta para visitação porém a cidade ficará inabitável por milhares de anos

Fim da Guerra Fria

A Guerra Fria teve fim com a dissolução da União Soviética em 26 de dezembro de 1991. O fim da URSS foi resultado da grande crise econômica e política que atingiu o país depois dos anos 1970.

Durante a década 70, o país era mais atrasado em relação às grandes potências, a indústria soviética estava em queda, a produção agrícola não era suficiente e logo os indicadores sociais começaram a indicar a falência.

A invasão do Afeganistão forçou a União Soviética a gastar milhões na luta contra os rebeldes islâmicos e, o acidente de Chernobyl causou morte e destruição, além de forçar os soviéticos a gastarem altas somas para conterem os efeitos do desastre nuclear.

O autoritarismo, revolta com a corrupção, pouca liberdade de expressão e baixa qualidade de vida logo se tornaram motivos para o surgimento de grupos opositores. Pequenas Repúblicas Soviéticas absorvidas pela União Soviética reivindicaram independência por meio da Comunidade dos Estados Independentes (CEI) e realizaram a transição para o capitalismo.

Em 26 de dezembro de 1991, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi extinta.

Lista de conteúdos para entender a Guerra Fria e seus desdobramentos

Filmes

  • 13 dias que abalaram o mundo (2000)
  • Adeus Lênin (2003)
  • Platoon (1986)
  • O Caçador de Pipas (2007)
  • Watchmen (2009)

Séries

  • Chernobyl (2019)
  • The Americans (2019)
  • Watchmen (2019)

FAQ – Perguntas Frequentes

O que foi a Guerra Fria?

Foi um período de tensão geopolítica não armada entre a União Soviética e os Estados Unidos e seus respectivos aliados, após a Segunda Guerra Mundial

O que foi a cortina de ferro?

Foi o termo usado em referencia à divisão da Europa entre territórios capitalista e socialista

O que foi a corrida armamentista?

Ambos os países passaram a investir em massa na indústria bélica. Uma grande quantidade de armas nucleares foi desenvolvida nesse período.

O que foi a corrida espacial?

Foi a mobilização de altas quantias de dinheiro com o intuito de promover a exploração do espaço e declarar mais influencia de uma das potencias

O que foi o Plano Marshall e Comecon?

O Plano Marshal criado pelos americanos tinha como objetivo a neutralização da influência soviética na Europa. A Comecon (sigla em inglês para Conselho para Assistência Econômica Mútua), visava conter a sedução do capitalismo nos blocos socialistas, sendo liderado pela URSS.

O que foi a Otan e Pacto de Varsóvia?

A Otan (1949) hoje atua com o objetivo de garantir a liberdade e a segurança dos seus membros por meios políticos e militares, mas quando foi criado, o objetivo era criar uma aliança militar de países alinhados aos Estados Unidos visando a impedir uma posição de agressão dos soviéticos. Já o Pacto de Varsóvia criado em 1955 vinha com a mesma proposta no lado oposto. A ideia era garantir a segurança das nações do bloco comunista e evitar uma possível agressão realizada pelos estadunidenses.

O que foi o Muro de Berlim?

Com a divisão da Alemanha em socialista e capitalista, Berlim como capital também foi dividia, sendo o lado socialista Berlim Oriental e lado capitalista Berlim Ocidental, respectivamente. Com o tempo e a população tentando trocar de lado ideológico, Berlim Oriental criou o Muro de Berlim, maior símbolo da Guerra Fria, representando também a queda da URSS (oficialmente extinta em 1991) quando foi derrubado em 1989.
O Muro de Berlim percorria a cidade em 155 km e possuía 3,8 metros de altura.

Como a Guerra Fria acabou?

A Guerra Fria teve fim com a dissolução da União Soviética em 26 de dezembro de 1991. O fim da URSS foi resultado da grande crise econômica e política que atingiu o país depois dos anos 1970.

Se gostou do conteúdo, compartilhe com seus amigos e grupo de estudos. Comente também se tiver alguma dúvida ou sugestão. Não se esqueça de nos seguir nas redes sociais para receber nossos conteúdos quentinhos saindo do forno.

Deixe um comentário