O que é Política? Uma Análise sobre as Diversas Definições e Formas de Governo

Você sabe o que é Política? Nos últimos anos, houve um aumento do interesse sobre o assunto e discussões políticas se tornaram algo comum nas redes sociais. Mas, você sabe exatamente o que é política?

Política é a atividade desempenhada pelo cidadão quando este exerce seus direitos em assuntos públicos, seja através da opinião, manifestações ou seu voto. A palavra política tem sua origem na Grécia Antiga e vem da palavra grega “polis” que significa “cidade”. A política era determinada pela ação empreendida nas cidades-estados gregas para normalizar a convivência entre seus habitantes e com as cidades-estados vizinhas.

Com o passar dos anos, a política evoluiu e se transformou em disputas entre ideologias diferentes, visões de mundo, interesses econômicos e conceitos que até chegaram a dividir países com barreiras físicas, como a União Soviética e o Muro de Berlim, ou a tentativa de construir um muro na fronteira dos EUA e México.

A política não é um processo misterioso empreendido por pessoas além de nosso alcance. Não é algo que acontece “lá fora” e depois nos impacta, como se fôssemos alheios, a tudo passivamente em nossas casas, sujeitos a decisões de pessoas que não conhecemos e nem queremos saber. Vamos falar sobre o conceito de política e as mais difundidas formas de governo e, se você ficar com dúvidas, é só deixar nos comentários.

Entendendo o que é Política

Como visto anteriormente, a política busca um consenso para a convivência pacífica em comunidade, sendo extremamente necessária, uma vez que vivemos em sociedade. Um dos primeiros a explicar o conceito de política foi o filósofo Aristóteles. No seu livro “Política” ele define que trata-se de um meio para alcançar a felicidade dos cidadãos, e que, para isso, o governo deve ser justo e as leis, obedecidas pelos cidadãos.

A política é simplesmente a maneira como decidimos quem terá poder e influência de legislar e decidir sobre a vida (e a até a morte) de várias pessoas. Como um famoso cientista político, Harold Laswell, uma vez definiu, “política é quem consegue o quê e como consegue.” A maior parte de nossas disputas políticas é sobre tentar ter regras que nos tratem ou as pessoas gostam de nós favoravelmente. As regras são extremamente importantes porque podem ajudar a determinar quem vai ganhar ou perder futuras lutas pelo poder.

Para Max Weber, os membros de uma mesma sociedade podem fazer política quando desejam melhorias na sociedade civil. Vemos isso atualmente, em muitas das democracias ocidentais, onde os cidadãos podem participar da política através de associações, sindicatos, partidos, protestos e mesmo individualmente.

Como surgiu o conceito de Política?

O conceito de política tem uma origem antiga e complexa, e remonta a muitas civilizações e sociedades ao longo da história.

Na Grécia Antiga, a política era vista como a arte de governar a cidade-estado (polis), e era considerada uma das atividades mais importantes para os cidadãos livres. Os filósofos gregos, como Platão, Aristóteles e Sócrates, foram importantes teóricos da política, que desenvolveram teorias e ideias sobre a organização da cidade e a vida em sociedade. Aristóteles, por exemplo, definiu a política como a ciência que trata do bem comum e da organização da sociedade.

Na Roma Antiga, a política também desempenhava um papel importante. A República Romana era governada por magistrados eleitos que tomavam decisões em nome do povo. Nomes importantes nessa época incluem Cícero, um filósofo e político romano que defendia a república e a liberdade individual.

Durante a Idade Média, a política foi dominada pelo sistema feudal, em que os senhores feudais governavam seus próprios territórios e prestavam lealdade ao rei ou imperador. Nessa época, pensadores como Santo Agostinho e São Tomás de Aquino desenvolveram ideias sobre a relação entre a política e a religião, e a importância de governar com base na moralidade.

A partir da Idade Moderna, com a formação dos Estados nacionais, a política se tornou cada vez mais institucionalizada, com a criação de instituições políticas, como parlamentos e governos, que passaram a ser responsáveis pela tomada de decisões em nome da nação. Nomes importantes nessa época incluem Thomas Hobbes, que defendeu o absolutismo e a ideia de que o Estado deve ter poder absoluto sobre os indivíduos, e John Locke, que defendeu a ideia de que o poder político deve ser limitado e que os indivíduos têm direitos naturais que devem ser protegidos pelo Estado.

John locke
John Locke

No século XVIII, ocorreu a Revolução Francesa, que representou uma ruptura com o Antigo Regime e promoveu a ascensão da burguesia ao poder. A Revolução Francesa inspirou outras revoluções e movimentos em todo o mundo, que buscavam a liberdade, a igualdade e a fraternidade para todos os seres humanos. Nomes importantes nessa época incluem Jean-Jacques Rousseau, que desenvolveu a teoria do contrato social e defendeu a ideia de que o governo deve ser baseado na vontade geral do povo, e Voltaire, que defendeu a liberdade de pensamento e a tolerância religiosa.

Durante o século XIX, ocorreram diversas mudanças políticas e sociais importantes, como a Revolução Industrial e a formação de Estados nacionais mais fortes e centralizados. Nomes importantes nessa época incluem Karl Marx, que desenvolveu a teoria do socialismo científico e defendeu a ideia de que a luta de classes é o motor da história, e Friedrich Nietzsche, que criticou a moralidade cristã e defendeu a ideia de que o homem deve buscar a sua própria realização pessoal.

Tipos de Políticas

Os tipos de políticas públicas são ações do governo que buscam resolver problemas coletivos ou atender as demandas da sociedade em áreas específicas. Essas políticas podem ser voltadas para garantir direitos básicos, como saúde e educação, reduzir a criminalidade e violência, proteger o meio ambiente, controlar as finanças públicas e manter a estabilidade econômica. Cada tipo de política possui objetivos e características distintas, mas todas são importantes para promover uma sociedade mais justa e equilibrada.

Políticas Públicas

São ações, programas e projetos desenvolvidos pelo Estado em resposta às demandas e necessidades da sociedade. O objetivo dessas políticas é promover o bem-estar social e o desenvolvimento econômico e sustentável. As políticas públicas podem abranger diferentes áreas, como saúde, educação, assistência social, cultura, esporte, meio ambiente, segurança, entre outras.

Política Sociais

São um conjunto de ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir o acesso da população aos direitos sociais, como saúde, educação, moradia, transporte, cultura e lazer. Essas políticas têm como objetivo principal reduzir as desigualdades sociais, promover o bem-estar social e garantir a proteção social. Alguns exemplos de políticas sociais são o Bolsa Família, o Programa Nacional de Alimentação Escolar, o Programa de Saúde da Família e o Sistema Único de Saúde (SUS).

Políticas de Segurança

São ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir a proteção da população e prevenir a ocorrência de crimes e violências. Essas políticas têm como objetivo principal garantir a segurança pública e a ordem social. Algumas das principais políticas de segurança adotadas pelo Estado são a criação de polícias e forças armadas, a implementação de medidas de prevenção e combate à criminalidade e a promoção de políticas de segurança no trânsito.

Políticas Ambientais

São ações e programas desenvolvidos pelo Estado para proteger e preservar o meio ambiente e os recursos naturais. O objetivo dessas políticas é garantir a sustentabilidade ambiental e promover o desenvolvimento sustentável. Algumas das principais políticas ambientais adotadas pelo Estado são a criação de unidades de conservação, a implementação de medidas de controle e fiscalização ambiental, a promoção de políticas de reciclagem e de uso de energias renováveis.

Política Fiscal

É a política desenvolvida pelo Estado para arrecadar e gastar os recursos públicos. O objetivo dessa política é garantir a estabilidade econômica e financeira do país. Algumas das principais medidas adotadas pelo Estado nessa política são a criação de impostos e tributos, o controle do déficit público e a implementação de medidas de ajuste fiscal.

Política Monetária

É a política desenvolvida pelo Estado para controlar a oferta de moeda e a inflação no país. O objetivo dessa política é garantir a estabilidade econômica e financeira do país. Algumas das principais medidas adotadas pelo Estado nessa política são a regulamentação da taxa de juros, o controle da oferta de crédito e a gestão da política cambial.

Formas de Governo

Caça ao estudante
Caça ao estudante. Sexta-feira Sangrenta. Rio de Janeiro, 1968. Fotografia de Evandro Teixeira/Acervo IMS. Rio de Janeiro – RJ – Brasil – 1968

As formas de governo se referem aos diferentes sistemas políticos em que o poder é exercido em uma sociedade ou Estado. Existem muitas formas diferentes de governos que variam de acordo com a maneira como o poder é distribuído e exercido. Algumas das formas de governo mais comuns incluem a democracia, a monarquia, a ditadura, a república, o totalitarismo, o federalismo, entre outras.

Ao longo do tempo, seu conceito de política foi se modificando e as formas de governo foram se adaptando às novas demandas sociais e econômicas.

Apesar de utilizarmos a primeira definição de política como base, a política feita em Atenas na Idade Antiga não é a mesma feita hoje em dia. Desta forma, possuímos vários regimes políticos como por exemplo:

Monarquia

A monarquia, tipo de governo comum em reinos ou impérios, é uma forma de governo em que um monarca hereditário exerce o poder supremo. Historicamente, os monarcas possuíam grande autoridade e controle sobre as políticas governamentais e suas decisões eram, muitas vezes, baseadas em sua própria vontade ou opinião. No entanto, com o passar do tempo, as monarquias evoluíram para um sistema de governo constitucional, onde o monarca não exerce mais o poder absoluto, mas é limitado por uma constituição e pelas leis do país.

Ditadura

Ditadura é um regime político em que uma pessoa ou um grupo detém o poder de forma autoritária, sem a participação popular ou a existência de oposição política. Geralmente, as ditaduras são estabelecidas após um golpe de Estado ou uma revolução, e o líder ditatorial governa de forma centralizada e controla os meios de comunicação, a polícia e as forças armadas. A ditadura é caracterizada pela supressão dos direitos civis, liberdades individuais e o uso da violência para manter o controle.

Teocracia

A teocracia é um sistema de governo em que a autoridade política é exercida por líderes religiosos, que acreditam agir em nome de uma divindade. Em uma teocracia, as leis são baseadas nas doutrinas religiosas e a governança é orientada por princípios religiosos e morais. Um exemplo de teocracia é o Irã, onde a autoridade política é exercida por líderes religiosos islâmicos.

Oligarquia

A oligarquia é um regime político em que o poder é exercido por um pequeno grupo de pessoas que detêm o controle dos recursos econômicos e políticos do país. Geralmente, os membros da oligarquia são escolhidos por sua posição social, conexões políticas ou riqueza. A oligarquia pode ser caracterizada pelo nepotismo, corrupção e falta de transparência nas políticas públicas.

República

A república é um sistema de governo em que o poder é exercido por representantes eleitos pela população, que detêm a autoridade para tomar decisões políticas. A república é caracterizada pela separação dos poderes e pela existência de uma constituição que limita os poderes do governo e protege os direitos dos cidadãos. No entanto, a república pode assumir diferentes formas, como a república parlamentarista ou presidencialista, dependendo da estrutura política e do sistema eleitoral.

Aristocracia

A aristocracia é um sistema de governo em que o poder é exercido por uma elite social ou nobreza, que geralmente adquire sua posição por herança. A aristocracia pode ser caracterizada pela falta de mobilidade social e pela exclusão de pessoas comuns do processo político. No entanto, em algumas sociedades, a aristocracia pode ser formada por pessoas que alcançaram seu status por meio de suas realizações, mérito ou educação.

A Política no Brasil

No Brasil, a política teve uma evolução particular. Durante o período colonial, o país era governado por Portugal, com uma estrutura política baseada no sistema de capitanias hereditárias. Com a independência em 1822, foi adotado um sistema de monarquia constitucional, com a Constituição de 1824 estabelecendo um modelo de poder centralizado nas mãos do imperador. Nomes importantes desse período incluem o próprio imperador Pedro I e o político José Bonifácio de Andrada e Silva, que foi um dos principais articuladores da independência do Brasil.

Após a Proclamação da República em 1889, o país adotou um sistema presidencialista, com a Constituição de 1891 estabelecendo um modelo de separação dos poderes e de autonomia dos estados. Ao longo do século XX, o país passou por diversas mudanças políticas, com períodos de ditadura e regimes democráticos. Nomes importantes dessa época incluem Getúlio Vargas, que governou o país em dois períodos (1930-1945 e 1951-1954), e que implementou reformas políticas e sociais importantes, como a criação da Justiça do Trabalho e a Consolidação das Leis do Trabalho.

Também incluem Juscelino Kubitschek, que implementou o “Plano de Metas” para o desenvolvimento do país durante seu mandato presidencial (1956-1961), e Lula da Silva, que governou o país por dois mandatos (2003-2010), implementando políticas sociais como o Bolsa Família e promovendo a inclusão social de milhões de brasileiros.

Nos dias atuais, o Brasil vive um momento de polarização política, com diferentes grupos defendendo visões distintas sobre a forma de governar o país. Nomes importantes na política atual brasileira incluem o ex-presidente Jair Bolsonaro, e Luiz Inácio Lula da Silva, que atualmente ocupa a presidência da República pelo seu terceiro mandato.

Partidos Políticos

Os partidos políticos são organizações que reúnem indivíduos com interesses e ideologias comuns em torno de uma plataforma política, com o objetivo de disputar eleições e governar. Os primeiros partidos políticos surgiram na Inglaterra no século XVII, durante a Revolução Gloriosa de 1688, que estabeleceu o parlamentarismo e limitou os poderes do rei.

O Partido Whig e o Partido Tory foram os primeiros partidos políticos organizados do mundo, e surgiram como resultado de diferentes visões políticas sobre a forma de governar o país. O Partido Whig defendia a soberania do parlamento e a liberdade individual, enquanto o Partido Tory apoiava o poder real e a tradição.

No Brasil, os primeiros partidos políticos surgiram durante o processo de independência, no início do século XIX. O Partido Brasileiro foi o primeiro partido político organizado do país, fundado em 1822, e defendia a independência do Brasil em relação a Portugal. O Partido Liberal e o Partido Conservador foram os principais partidos políticos do período imperial, e representavam, respectivamente, a elite agrária e a elite urbana.

A formação de partidos políticos começou a ganhar força na década de 1940, após a promulgação da Constituição de 1937 e a instauração do Estado Novo. O primeiro partido político brasileiro foi o Partido Comunista do Brasil (PCB), fundado em 1922, mas que foi ilegalizado em 1947 e passou a atuar na clandestinidade. A partir da redemocratização, em 1945, diversos outros partidos foram criados, como a União Democrática Nacional (UDN) e o Partido Social Democrático (PSD).

Com a redemocratização em 1985, surgiram novos partidos políticos no Brasil, como o Partido dos Trabalhadores (PT), o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e o Partido Democrático Trabalhista (PDT), que se tornaram os mais importantes no cenário político brasileiro. No entanto, o sistema político brasileiro é caracterizado por uma grande fragmentação partidária, com mais de 30 partidos políticos registrados no país. Isso pode dificultar a governabilidade, já que é necessário formar coalizões e alianças para garantir a maioria no Congresso Nacional e aprovar projetos de lei. Além disso, há também problemas relacionados à corrupção e financiamento de campanhas eleitorais, que afetam a credibilidade dos partidos políticos e a confiança da população na democracia.

Direita, Esquerda e Centro

Os termos “esquerda”, “direita” e “centro” são usados para descrever as diferentes posições políticas dos partidos e das ideologias. A esquerda geralmente defende a igualdade social, a justiça e a intervenção do Estado na economia. A direita tende a favorecer a liberdade individual, a livre iniciativa e a redução do papel do Estado na economia. O centro busca um equilíbrio entre essas duas visões, com a promoção da liberdade individual e o uso adequado do Estado para corrigir desigualdades e garantir a proteção social.

No Brasil, os primeiros partidos políticos surgiram durante o Império, com destaque para o Partido Liberal e o Partido Conservador, que se revezaram no poder durante boa parte do período. Com a Proclamação da República em 1889, novos partidos surgiram, como o Partido Republicano Paulista e o Partido Republicano Mineiro.

Ao longo do tempo, surgiram novos partidos, alguns com posições mais à esquerda e outros mais à direita. Na atualidade, alguns dos partidos mais importantes no Brasil incluem o Partido dos Trabalhadores (PT), que tem como base ideológica a esquerda e defende políticas sociais e a intervenção do Estado na economia; o Partido Social Democrático (PSD), que se define como de centro e busca conciliar políticas econômicas liberais com políticas sociais; e o Partido Social Liberal (PSL), que se aproxima da direita e tem uma agenda mais conservadora nos costumes e na economia.

PartidoPosição Ideológica
PT (Partido dos Trabalhadores)Esquerda
PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira)Centro-Direita
MDB (Movimento Democrático Brasileiro)Centro
PSD (Partido Social Democrático)Centro
PSOL (Partido Socialismo e Liberdade)Esquerda
DEM (Democratas)Direita
PSL (Partido Social Liberal)Direita
PDT (Partido Democrático Trabalhista)Centro-Esquerda
PTB (Partido Trabalhista Brasileiro)Centro-Direita
PCdoB (Partido Comunista do Brasil)Esquerda

FAQ Rápido

O que é política?

Política é o processo de tomada de decisão coletiva que busca o bem comum e a resolução de conflitos na sociedade.

Qual é o objetivo da política?

O objetivo da política é buscar a melhoria da vida em sociedade, garantindo a justiça social, a democracia, a igualdade e a liberdade para todos.

Quais são as principais instituições políticas?

As principais instituições políticas são o governo, o parlamento, o judiciário e os partidos políticos.

Qual é a importância da participação política?

A participação política é fundamental para garantir que a sociedade seja representada e que as decisões tomadas levem em conta os interesses e necessidades dos cidadãos. Além disso, a participação política é um direito e dever dos cidadãos em uma sociedade democrática.

Deixe um comentário e aproveite para estudar mais sobre a História Geral, como essa matéria sobre a Quarta República, no nosso site.

Deixe um comentário