Entenda o movimento filosófico racionalismo moderno

racionalismo moderno foi uma corrente filosófica muito importante, que se contrapunha por exemplo ao positivismo e empirismo. A corrente do racionalismo começa a tomar corpo durante a época do Renascentismo, tendo grande inspiração na filosofia grega, com as teses idealistas platônicas e a concepção do princípio da causalidade.

O racionalismo tem como principal objetivo teorizar o modo de conhecer dos seres humanos, não aceitando qualquer elemento empírico como fonte do conhecimento verdadeiro. Sendo assim, para os racionalistas, todas as ideias que temos têm origem na pura racionalidade. Os principais filósofos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz.

Você também pode se interessar por:

Entenda A Escola De Frankfurt (1924)
Locke, Hobbes e Rousseau: Os 3 Filósofos Contratualistas
Ética E Moral: O Estudo Do Comportamento Social
O Surgimento Da Filosofia Na Grécia
A Vida de Platão

Características do racionalismo

O racionalismo afirma que todo o conhecimento humano advém da pura racionalidade e do intelecto, sendo assim, as experiências práticas e baseadas nos sentidos, para os racionalistas, não possuem qualquer valor cognitivo, podendo inclusive enganar ao oferecer impressões errôneas.

Desta forma, o racionalismo moderno admite a tese inatista, ou seja, defende que o conhecimento parte de impressões inatas que acompanham todos os seres humanos, que são dotados da capacidade racional desde o seu nascimento.

A explicação para que uns homens possuam conhecimentos mais avançados que outros é fornecida pelo desenvolvimento das capacidades inatas por meio dos exercícios racionais, ou seja, algumas pessoas são mais inteligentes, habilidosas ou conhecem muito de determinado assunto porque se esforçaram e exercitaram o seu intelecto.

De acordo com os racionalistas, a razão é composta por um conjunto de leis universais que forma todo o conhecimento racional, e tudo que está fora dele é errado ou uma forma de conhecimento falso.

O racionalismo moderno foi uma corrente filosófica muito importante, que se contrapunha por exemplo ao positivismo e empirismo. A corrente do racionalismo começa a tomar corpo durante a época do renascentismo, tendo grande inspiração na filosofia grega, com as teses idealistas platônicas e a concepção do princípio da causalidade.
racionalismo moderno foi uma corrente filosófica muito importante, que se contrapunha por exemplo ao positivismo e empirismo. A corrente do racionalismo começa a tomar corpo durante a época do Renascentismo, tendo grande inspiração na filosofia grega, com as teses idealistas platônicas e a concepção do princípio da causalidade.

Racionalismo X Empirismo

Enquanto os empiristas afirmavam que todo o conhecimento humano advém da experiência individual e que as ideias somente surgem em nossa mente após as vivências, os racionalistas afirmam que o conhecimento humano verdadeiro é puramente intelectual e que as estruturas cognitivas funcionam separadamente das estruturas corpóreas.

Não era incomum se deparar com criticas e refutações entre racionalistas e empiristas, como por exemplo John Locke.

A solução para o longo embate entre empiristas e racionalistas foi oferecida por Immanuel Kant, que funda uma teoria do conhecimento duplamente fundamentada em elementos racionalistas e empiristas.

Filósofos racionalistas

Baruch de Spinoza

O pensador holandês, dedicado ao estudo de filosofia e teologia desde jovem, desenvolveu teses acerca da existência de Deus que chocaram a comunidade judaica e renderam a sua expulsão de Amsterdã.

Em sua tese, Spinoza defendia a separação da matéria, do intelecto e da racionalidade, com base naquilo que ele chamou imanente e transcendente.

Em sua tese, spinoza defendia a separação da matéria, do intelecto e da racionalidade, com base naquilo que ele chamou imanente e transcendente
Em sua tese, Spinoza defendia a separação da matéria, do intelecto e da racionalidade, com base naquilo que ele chamou imanente e transcendente

René Descartes

René Descartes foi o autor de Discurso do método e de Meditações filosóficas, sendo também considerado um dos, se não o principal pensador do racionalismo moderno.

O filósofo e matemático francês pode ser considerado o primeiro grande racionalista, em sua teoria a defesa do racionalismo é tão grande, que o cogito cartesiano admite como conhecimento primeiro e mais bem fundamentado: o reconhecimento da existência com base no ato de pensar e não na vivência.

Descartes foi autor da célebre frase:

Penso logo, existo

René Descartes
O filósofo e matemático francês pode ser considerado o primeiro grande racionalista
O filósofo e matemático francês pode ser considerado o primeiro grande racionalista

Gottfried Wilhelm Leibniz

O filósofo e matemático alemão defendia o conhecimento universal na racionalidade por meio do que ele chamou de mônadas. Essas mônadas seriam definidas como entidades separadas e fragmentadas que se juntavam (como os átomos) para dar origem ao conhecimento racional.

A existência das mônadas é, para o filósofo, apenas conceitual. Elas são somente um recurso a que Leibniz recorreu para explicar a origem do conhecimento.

O filósofo e matemático alemão defendia o conhecimento universal na racionalidade por meio do que ele chamou de mônadas
O filósofo e matemático alemão defendia o conhecimento universal na racionalidade por meio do que ele chamou de mônadas

FAQ – Perguntas frequentes racionalismo moderno

O que é o racionalismo moderno?

racionalismo moderno foi uma corrente filosófica muito importante, que se contrapunha por exemplo ao positivismo e empirismo. A corrente do racionalismo começa a tomar corpo durante a época do Renascentismo, tendo grande inspiração na filosofia grega, com as teses idealistas platônicas e a concepção do princípio da causalidade.
O racionalismo tem como principal objetivo teorizar o modo de conhecer dos seres humanos, não aceitando qualquer elemento empírico como fonte do conhecimento verdadeiro. Sendo assim, para os racionalistas, todas as ideias que temos têm origem na pura racionalidade. Os principais filósofos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz.

Quais as características do racionalismo?

O racionalismo afirma que todo o conhecimento humano advém da pura racionalidade e do intelecto, sendo assim, as experiências práticas e baseadas nos sentidos, para os racionalistas, não possuem qualquer valor cognitivo, podendo inclusive enganar ao oferecer impressões errôneas.
Desta forma, o racionalismo moderno admite a tese inatista, ou seja, defende que o conhecimento parte de impressões inatas que acompanham todos os seres humanos, que são dotados da capacidade racional desde o seu nascimento.
A explicação para que uns homens possuam conhecimentos mais avançados que outros é fornecida pelo desenvolvimento das capacidades inatas por meio dos exercícios racionais, ou seja, algumas pessoas são mais inteligentes, habilidosas ou conhecem muito de determinado assunto porque se esforçaram e exercitaram o seu intelecto.
De acordo com os racionalistas, a razão é composta por um conjunto de leis universais que forma todo o conhecimento racional, e tudo que está fora dele é errado ou uma forma de conhecimento falso.

Qual a relação entre o racionalismo e o empirismo?

Enquanto os empiristas afirmavam que todo o conhecimento humano advém da experiência individual e que as ideias somente surgem em nossa mente após as vivências, os racionalistas afirmam que o conhecimento humano verdadeiro é puramente intelectual e que as estruturas cognitivas funcionam separadamente das estruturas corpóreas.

Quem foi Baruch de Spinoza?

O pensador holandês, dedicado ao estudo de filosofia e teologia desde jovem, desenvolveu teses acerca da existência de Deus que chocaram a comunidade judaica e renderam a sua expulsão de Amsterdã.
Em sua tese, Spinoza defendia a separação da matéria, do intelecto e da racionalidade, com base naquilo que ele chamou imanente e transcendente.

Quem foi René Descartes?

René Descartes foi o autor de Discurso do método e de Meditações filosóficas, sendo também considerado um dos, se não o principal pensador do racionalismo moderno.
O filósofo e matemático francês pode ser considerado o primeiro grande racionalista, em sua teoria a defesa do racionalismo é tão grande, que o cogito cartesiano admite como conhecimento primeiro e mais bem fundamentado: o reconhecimento da existência com base no ato de pensar e não na vivência.

Quem foi Gottfried Wilhelm Leibniz?

O filósofo e matemático alemão defendia o conhecimento universal na racionalidade por meio do que ele chamou de mônadas. Essas mônadas seriam definidas como entidades separadas e fragmentadas que se juntavam (como os átomos) para dar origem ao conhecimento racional.
A existência das mônadas é, para o filósofo, apenas conceitual. Elas são somente um recurso a que Leibniz recorreu para explicar a origem do conhecimento.

Gostou do conteúdo? Que tal dar uma olhadinha em outros assuntos?

Não se esqueça de nos seguir nas redes sociais para ficar por dentro de tudo!

Deixe um comentário